BnR Alumni – Luís Martins

Luís Martins

Luís Martins

Consulta todos os artigos de Luís Martins

O Luís foi redator do Bola na Rede durante cerca de um ano. Já foi jornalista no MaisFutebol e agora está no Canal 11. Luís Martins

Bola na Rede: Por que é que quiseste entrar no Bola na Rede?

Luís Martins: O projeto foi-me apresentado por um amigo, o Pedro Maia, que já pertencia há algum tempo. Apresentou-mo a mim e a outro colega, o Francisco Sebe. Ele entrou primeiro e informou-me que existia uma vaga e eu candidatei-me. Na altura estava a estudar, no mestrado de Jornalismo, e queria ter mais prática, queria escrever sobre futebol que é o que mais gosto. Já escrevia semanalmente crónicas de futebol regional para um jornal local, de Guimarães, mas queria mais. «Quanto mais melhor», pensava eu. Mal vi a oportunidade não hesitei. Sabia que o projeto já tinha alguma afirmação, sobretudo na zona de Lisboa, e vi-o como um bom desafio. Luís Martins

BnR: Que competências é que ganhaste com a tua colaboração no Bola na Rede?

LM: Ganhei uma fundamental que destaco: aprendi a lidar com a crítica do público geral, sobretudo nas redes sociais. Antes apenas tinha feito trabalhos desportivos na faculdade, vistos e lidos por pouca gente e normalmente por amigos, escrito para o Jornal Record durante o estágio e para o tal jornal regional, o Desportivo de Guimarães, mas sempre nas suas versões impressas, o que faz com que não exista feedback dos leitores. O BnR deu-me isso, deu-me contacto com o público, neste caso o internauta. Percebi que nunca estará toda gente satisfeita com o que escreveste e evoluí com isso. Não com quem vinha insultar sem argumentar, mas com os que discutiam ideias, que chamavam à atenção para determinados pormenores. Não é fácil lidar com a crítica e agora ela está muito mais exposta por ser no Maisfutebol e na televisão, mas o BnR deu-me essa ‘bagagem’. Para além disso, melhorei os meus timings de escrita: escrever rápido e bem para publicar textos pouco tempo depois dos jogos terminarem, por exemplo. Criei métodos para organizar os dados que queria referir na crónica. O facto de escrever com mais frequência melhorou a minha escrita também. Luís Martins

BnR: Achas que o Bola na Rede é uma boa escola de comunicação?

LM: Não tenho dúvidas! Escrever frequentemente é a melhor forma de melhorarmos a nossa qualidade de escrita e, consequentemente, de comunicar. Foi isso que aconteceu comigo e foi naturalmente importante para a minha formação enquanto jornalista, como já referi. O BnR tem melhorado constantemente graças às melhorias dos redatores, alguns deles têm neste portal o primeiro passo para a afirmação. São já vários os casos e cada caso de sucesso contribui para dizermos que o BnR é uma boa escola de comunicação

BnR: Por que é que aconselhavas alguém a entrar no projeto?

LM: Se gosta de desporto e se gosta de escrever, este é um excelente projeto para entrar. Dá visibilidade porque a nossa opinião/crónica pode chegar a toda gente e este pode ser o primeiro passo para algo maior. Dá muita experiência e aconselho, sobretudo a quem estudou na área do jornalismo ou ainda estuda e não tem emprego a participar, já que serve de aprendizagem: como o mercado está, «quanto mais melhor». E aconselho por outra coisa: dá prazer poder e ter liberdade para escrever sobre o que mais gostas! O BnR foi importante para mim porque foi mais um passo da minha formação e me deu a possibilidade de fazer aquilo que mais gosto tendo visibilidade, num meio «saturado». Luís Martins

P.S.: A equipa do BnR é cinco estrelas, conheces pessoas de meios completamente diferentes, com ideias completamente diferentes das tuas e cresces com isso.