BnR Alumni – Marta Reis

Consulta todos os artigos da Marta Reis

A Marta Reis foi redatora e editora do Bola na Rede. Já esteve no jornal do Sporting CP e hoje é produtora na Sporting TV.

Bola na Rede: Por que é que quiseste entrar no Bola na Rede?

Marta Reis: Conheci o Bola na Rede quando ainda estava na faculdade (na Escola Superior de Comunicação Social, onde o Bola na Rede nasceu) e era um dos projectos com mais propensão para evoluir. Na altura, por diversos motivos, acabei por não me candidatar, mas o “bichinho” acabou por ficar, o que me levou, mais tarde, a tentar a minha sorte.

BnR: Que competências é que ganhaste com a tua colaboração no Bola na Rede?

Marta Reis: Bem, acho que é mais fácil dizer o que é que não ganhei, mas vou tentar falar do mais importante… O Bola na Rede deu-me tudo e acabou por me mudar tanto a nível profissional como pessoal. Em primeiro lugar, ajudou-me a sintetizar ideias, a colocá-las por escrito e a ter uma capacidade crítica em relação ao desporto que eu pensei que não tinha. É muito fácil dizer que o jogador a, b ou c jogou mal numa partida, ou que uma equipa não tem capacidade para ambicionar mais; conseguir construir um argumento válido para defender a nossa posição – seja para elogiar ou para fazer uma crítica (sempre construtiva) – é bem mais complicado. O facto de ter a necessidade de ter um tema semanal sobre o qual teria de escrever, obrigou-me também a investigar mais a fundo e a ler muito mais sobre certas temáticas sobre as quais não estava tão preparada. Para além disso, acabou por abrir muitas portas a nível profissional, já que me deu a oportunidade de ir a diversos estádios (nunca me esqueço que a minha primeira reportagem de campo foi um Sporting CP – Moreirense FC, em Alvalade), falar com pessoas de renome dentro do panorama desportivo nacional e ainda assistir a diversas palestras, algo que nunca tinha imaginado até essa altura. O Bola na Rede definitivamente contribuiu muito para o que sou e o que fiz hoje. Marta Reis

BnR: Achas que o Bola na Rede é uma boa escola de comunicação?

Marta Reis: Acho que, neste momento, o Bola na Rede é uma das melhores escolas de comunicação. Para além de nos ajudar a melhorar a escrita, a pensar três vezes antes de dar uma opinião e a ter uma nova perspectiva sobre alguns assuntos que passam um bocado ao lado dos outros OCS em Portugal, o Bola na Rede ajuda-nos a comunicar melhor em público. O facto de termos um Jorge Jesus, um Abel Ferreira, um Sérgio Conceição – só para enumerar alguns – à nossa frente, predispostos a responder a uma pergunta, faz com que tenhamos de pensar “fora da caixa” para nos darem respostas assertivas e que acreditemos que vão acrescentar alguma coisa ao panorama nacional. É desafiante e é recompensador quando ouvimos, volta e meia, que fizemos uma boa pergunta. É bom termos esta oportunidade – que o Bola na Rede acaba por dar – e cabe a nós agarrá-la. O Bola na Rede dá-nos espaço para crescer e para sermos ouvidos, acredita nas nossas capacidades e ajuda-nos a ser melhor. Acho que não existe melhor lugar para começar.

BnR: Por que é que aconselhavas alguém a entrar no projeto?

Marta Reis: Como disse anteriormente, o Bola na Rede moldou muito do que sou hoje. A equipa acreditou no que eu tinha para dizer, deu-me espaço para crescer e ajudou-me a melhorar alguns pontos menos fortes. Não há muitos locais que nos consigam proporcionar metade do que o Bola na Rede me proporcionou, mesmo sendo tão jovem. Mesmo em entrevistas de emprego, quando me perguntam no que se baseou esta experiência, eu consigo explicar que participei em eventos importantes. O Bola na Rede deu-me oportunidade de entrevistar o Pedro Proença, de fazer perguntas a personalidades como o Jorge Jesus, Pedro Martins e Abel Ferreira, e isso não poderei esquecer.

Marta Reis