Na passada quarta-feira disputaram-se grande parte dos últimos jogos de preparação para o Mundial de 2014 no Brasil. Portugal teve uma vitória convincente frente aos Camarões, e provou assim que é um candidato à final do Maracanã. Mesmo aqui ao lado, em Espanha, mais precisamente em Madrid, jogou-se uma partida entre dois dos mais fortes candidatos à tal final.

A seleção espanhola e a seleção italiana mediram forças no Vicente Calderón, num jogo que serviu para homenagear Luis Aragonés e, ainda, para oficializar Diego Costa como jogador da Espanha.

A Roja, como lhe gostam de chamar os espanhóis, fez um jogo à sua imagem: posse, controlo e circulação. Perante uma Itália “tímida”, a solidez defensiva e a mobilidade atacante da Espanha mostrou ser mais do que suficiente para ganhar o jogo, sem ser necessário “jogar a sério”. O extremo do Barcelona Pedro Rodriguez foi o autor do único golo da partida, aos 62 minutos, que ditou a justa vitória da Espanha.

A equipa comanda por Vicente del Bosque deixou boas sensações aos adeptos espanhóis, que aguardam com expetativa a conquista de mais um Mundial de Seleções. Na verdade, o otimismo dos nuestros hermanos tem muita razão de ser. Para além de evidenciar evidenciar um futebol extremamente eficaz –como prova está a conquista de dois Campeonatos da Europa e um Campeonato do Mundo, em 6 anos – e de grande personalidade, bebendo muito do perfume do futebol made in Barça, a Roja tem uma imensidão de jogadores de enorme talento. A lista é de tal forma extensa que até provoca inveja.

Qual será a lista final de Vicente del Bosque? Fonte: La Voz de Galicia
Qual será a lista final de Vicente del Bosque?
Fonte: La Voz de Galicia

Separando essa lista em dois grupos, num lado temos os convocados por Vicente del Bosque para o jogo frente à Itália, e no outro temos os jogadores que não foram convocados mas que são, claramente, opções de grande qualidade . Ora, vejamos:

Anúncio Publicitário

Titulares/convocados:

Guarda Redes: Casillas; Valdés; Reina

Defesas: Sergio Ramos; Javi Martinez; Raul Albiol; Jordi Alba; Azpilicueta; Juanfran;

Médios: Busquets; Thiago Alcântara; Iniesta; Fàbregas; Pedro Rodriguez; Xabi Alonso; Navas, David Silva; Koke; Xavi; Cazorla;

Avançados: Diego Costa; Negredo

Não convocados:

Guarda redes: Diego Lopez; De Gea

Defesas: Piqué; Arbeloa; Carvajal;

Médios: Juan Mata, Isco; Javi García; Jesé Rodriguez; Illaramendi; Gabi;

Avançados: Soldado; Fernando Torres; David Villa; Rodrigo;

A primeira lista tem um total de 22 jogadores e a segunda contém apenas 15. O que perfaz um total de 37  atletas com capacidade para representar a Espanha ao mais alto nível.

Sabendo de antemão que Vicente del Bosque está limitado à escolha de 23 jogadores para levar ao Brasil, os critérios de seleção serão muito apertados. Como é óbvio, a experiência e maturidade de um determinado núcleo de jogadores, habituado à dinâmica da Roja, irá pesar na hora do técnico decidir a lista final.

O que é certo é que, aconteça o que acontecer, uma parte destes jogadores vão ficar de fora do Mundial do Brasil. É realmente espantoso e reflete bem a qualidade da geração de ouro da seleção espanhola.

Dito isto, acredito que, apesar do Brasil jogar em casa, da Alemanha ser um enorme potência futebolística, de Portugal ter Ronaldo e da Argentina ter Messi, a Espanha continua a ser a mais forte candidata à conquista do Mundial. Até porque, haverá alguma outra seleção no mundo com tamanho poder?