Para aqueles que ainda estão a tentar descobrir de que equipa estou a falar, dou-vos uma, melhor, dou-vos duas pistas sobre a identidade deste clube: as suas partidas jogam-se no Estádio Anoeta e foram campeões espanhóis em 81 e 82.

Ainda sem qualquer ideia de qual é este clube?

Hoje partilho um pouco da história dos Txuri-urdin de Donostia, em bom português, os azuis e brancos de San Sebastián, são eles a Real Sociedad.

Este clube foi fundado em 1909 por estudantes e trabalhadores britânicos, sendo que, passados 20 anos, foram um dos clubes fundadores da La Liga. O seu grande rival é o Athletic Bilbau com os quais disputam o famoso derby basco, mas desengane-se quem pensa que estas equipas não partilham muito dos seus próprios ideais. Ambas defendem com grande honra o orgulho Basco e até ao ano de 89 partilhavam a política de terem nas suas fileiras apenas jogadores nascidos no País Basco, algo que a Real Sociedad não deu mais continuidade, aquando da contratação do ex-Liverpool John “Aldo” Aldridge.

Como referi anteriormente, a cidade de San Sebastián veio ao rubro na década de 80, com o clube da cidade a ganhar o bi-campeonato em 81 e 82, e mais tarde em 87, com a conquista da Taça do Rei. Nos últimos anos, destaca-se o segundo lugar alcançado na época 2002-2003 atrás dos Galácticos do Real Madrid.

No país vizinho, a Real Sociedad é conhecida por formar grandes talentos, tais como Xabi Prieto (2000-2018), Iñigo Martínez (actualmente joga nos rivais do Athletic Bilbau que pagou a sua cláusula de rescisão de 32 milhões de euros à Real em Janeiro 2018), Álvaro Odriozola (actualmente no Real Madrid), Asier Illaramendi e a nova pérola da formação Mikel Oyarzabal (ambos actualmente no clube). No entanto, existem alguns nomes mais conhecidos dos adeptos com carreiras internacionais de sucesso, como Xabi Alonso (actual treinador da Real Sociedad B) e o francês Antoine Griezmann (ex-Atlético de Madrid e desde Junho 2019 no Barcelona).

O recrutamento de jovens talentos franceses é uma situação bastante recorrente e bem aproveitada pelo clube, que devido à sua proximidade da fronteira francesa (cerca de 25km) acaba por conseguir atrair vários jovens para a sua academia.

Falando de jogadores portugueses na Real Sociedad com sucesso, saltam à vista os nomes de Carlos Xavier e Oceano (ambos de 1991-1994), Sá Pinto (1997-2000), Bruma (2015-2016) e do luso-francês Kévin Rodrigues desde 2015 no clube e actualmente emprestado ao Leganés. Coincidência ou não, à excepção de Kévin, todos os jogadores mencionados anteriormente têm um ponto em comum: o Sporting Clube de Portugal.

Dos nomes mencionados acima, o caso de maior sucesso e mediatismo no clube basco, foi o de Ricardo Sá Pinto. O jogador português juntou-se à Real Sociedad em 1997, no entanto só viria a estrear-se 1 ano depois, devido ao episódio em Março daquele ano em que agrediu o então seleccionador nacional Artur Jorge, ficando suspenso por 1 ano das competições nacionais e internacionais.

Fonte: Real Sociedad

O dia 30 de Agosto de 1998 marca o seu regresso aos palcos e à estreia pela sua nova equipa em casa contra o Real Oviedo onde actuava o seu compatriota Paulo Bento e melhor estreia era impossível, marcou 1 golo num jogo electrizante e que terminou com um empate 3-3 entre as duas equipas.

Mais tarde, corria o Verão de 2000 e após ter disputado 70 jogos e marcado 7 golos na primeira liga espanhola, eis que surge a possibilidade de Sá Pinto juntar-se a Luís Figo no início da nova era do Real Madrid, os Galácticos, no entanto a transferência que esteve muito próxima de ficar fechada, não se concretizou, dado que Rodrigo Fabri (jogador do Real Madrid) não aceitou ser utilizado como moeda de troca e reduzir o seu ordenado para se juntar ao Sporting.

Actualmente, a Real Sociedad versão 2019-2020 promete encantar os adeptos espanhóis e internacionais, com uma aposta num futebol de ataque em transição rápida (formação 4-3-3), onde se destacam particularmente os homens da frente, o canterano Mikel Oyarzabal, Willian José e o jovem norueguês Martin Ødegaard. O conjunto basco ocupa neste momento o 5º lugar da tabela com 13 pontos, ao cabo de 7 jornadas da La Liga, pelo que este ano a qualificação para as competições europeias poderá muito bem vir a acontecer. Até à data, destaque para a vitória em casa sobre o Atlético de Madrid (2-0) de João Félix, num jogo que marcou a inauguração do Anoeta após as obras de remodelação ocorridas.

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários