Anterior1 de 3Próximo

Depois de se terem defrontado, a meio da semana, para a Taça da Liga Inglesa, Chelsea FC e Liverpool FC voltaram a medir forças, desta vez para a sétima jornada do campeonato inglês. O jogo foi disputado na casa dos blues, em Stamford Bridge, ao contrário do jogo da passada quarta-feira que foi em Anfield. Ambas as equipas estavam pressionadas pelo rival Manchester City, que tinha vencido o Brighton, e fizeram de tudo para ganhar e assumir a liderança do campeonato.

Ambos os técnicos fizeram oito alterações nos onzes iniciais, em relação ao jogo de quarta-feira. Na equipa londrina, destacou-se a entrada de Eden Hazard, que marcou um golaço no jogo a contar para a taça. Já na equipa do Liverpool, Mohamed Salah e Roberto Firmino juntaram-se a Sadio Mané, na frente de ataque dos reds.

O primeiro tempo foi, claramente, típico de um jogo entre clubes ingleses. O jogo começou com um ritmo muito alto e com uma grande intensidade de parte a parte. Apesar de muito disputado no meio campo, muitas foram as tentativas de ambas as equipas para chegar à área adversária. Os londrinos tiveram mais posse de bola, até porque se apresentaram melhor no capítulo tático – muito por culpa de Maurizio Sarri – embora o Liverpool tivesse criado mais perigo, digamos assim, na parte inicial da partida. Nos primeiros dez minutos, os comandados de Jurgen Klopp conseguiram entrar na área de Kepa Arrizabalaga, guarda-redes do Chelsea, por duas vezes devido à elevada pressão feita após a perda da bola.

O Liverpool estava mais perigoso, mas foi o Chelsea que beneficiou da primeira grande oportunidade de perigo. Ao minuto 22 foi Alisson que evitou o golo de William, que apareceu na cara do guarda-redes compatriota. Primeiro a ameaça, depois o golo: três minutos depois, Eden Hazard, a estrela londrina, fez um grande golo de pé esquerdo, depois de uma grande combinação no meio campo. A resposta do Liverpool surgiu ao minuto 31, quando Salah apareceu na área contrária e fintou o guarda-redes. No entanto Rudiger conseguiu impedir o golo do empate.

Uma primeira parte muito bem disputada e equilibrada. Um jogo muito disputado no meio campo e que contou com duas grandes oportunidades para cada lado. O Chelsea saiu para o intervalo a vencer, com um golo marcado por Eden Hazard ao minuto 25.

Fonte: Premier League

A segunda parte não foi muito diferente da primeira. Contudo, foi o Liverpool que tentou sempre chegar ao golo da igualdade. Os reds tiveram a primeira oportunidade da segunda parte ao minuto 57 com Kepa a fazer uma grande defesa ao remate de Sadio Mané, já dentro de área.  Seis minutos depois, Hazard voltou a assustar os adeptos do Liverpool. Valeu Alisson, que mais uma vez fez uma grande defesa e impediu o segundo golo dos blues. Ao minuto 70, Shaquiri, que tinha substituído Salah, não teve capacidade para empurrar a bola para dentro da baliza do guarda-redes Kepa. Na jogada seguinte, o Liverpool voltou a ameaçar e desta vez foi David Luiz que tirou a bola em cima da linha de golo, depois do cabeceamento de Roberto Firmino.

Nos últimos dez minutos, o Liverpool fez de tudo para chegar ao empate. Com algumas alterações, a equipa de Klopp pressionou muito e no último minuto do jogo, Daniel Sturridge, que tinha entrado, marcou um golaço de pé esquerdo e empatou a partida.

O jogo terminou empatado e este empate é o resultado mais justo pelas oportunidades criadas pelo Liverpool na segunda parte. Com este desfecho, quem agradeceu é o Manchester City, de Pep Guardiola que viu assim os rivais perderem dois pontos.

ONZES INICIAIS:

Chelsea FC: Kepa, David Luiz, Rudiger, Azpillicueta, Marcos Alonso, Kovacic (Barkley 81′), N’Golo Kanté, Jorginho, Hazard, Willian (Victor Moses 73′) e Giroud (Morata 65′).

Liverpool FC: Alisson, Van Djik, Arnold, Joe Gomez, Robertson, James Milner (Daniel Sturridge 86′), Henderson (N. Keita 78′), Wijnaldum, Salah (Shaqiri 66′), Firmino e Sadio Mané.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários