A contestação era muita, mas a verdade é que os comandados de Mancini se recusavam a perder. Dos 13 jogos realizados, em 5 a equipa conseguiu alcançar um resultado positivo apenas nos últimos 10 minutos de jogo. Foi aliás essa faceta que proporcionou aquele que foi o momento alto da época, e uma das melhores e mais rápidas reviravoltas de que há memória.

No dia 9 de Janeiro de 2005 o Inter recebia a Sampdoria para a 18ª jornada. Ao minuto 82, Vitali Kutuzov (que passou uma época no Sporting), faria o 0-2 para desespero dos adeptos da casa que começaram a abandonar as bancadas. A primeira derrota da temporada (em todas as competições) estava à vista. No entanto, aqueles que o fizeram, perderam 6 minutos absolutamente históricos. Obafemi Martins haveria de reduzir a desvantagem ao minuto 87 e assistir Vieri para o golo do empate aos 90+1. O momento da explosão total chegaria à passagem do minuto 93 quando Recoba, de fora da área, rematou forte e colocado, marcando o golo que consumaria a reviravolta!

[ot-video type=”youtube” url=”https://www.youtube.com/watch?v=ykRDJUHffPI”]

Depois desse épico momento, o estado de graça da equipa manteve-se e a série invicta foi ganhando expressão. O Porto de José Couceiro haveria de cair perante este Inter nos Oitavos de Final da Liga dos Campeões, e foi precisamente depois do jogo da 2ª mão da eliminatória que haveria de chegar a 1ª derrota da época.

Comentários