internacional cabeçalho

Com uma fase de grupos bem mediana e sem nenhum clube se apresentando de forma espetacular – muito pelo contrário -, clubes importantes nos seus respectivos cenários nacionais, como Flamengo, Botafogo, Universidad de Chile, Newells Old Boys ou Peñarol, nem sequer passaram para o mata-mata.

Tudo se levava para o óbvio: os maiores ganhando aos menores e assim por diante, mas como estamos falando de futebol as coisas mudam. Os clubes ditos como “pequenos” bateram de frente com as grandes forças do continente e não se amedrontaram: os “pequenos” derrubaram os “gigantes”. Um bom exemplo disso foi o confronto entre Nacional (PAR) e Vélez (ARG). O Vélez, clube da melhor campanha na fase de grupos, foi eliminado pelo pior da fase de grupos – o clube paraguaio venceu o confronto agregado por 3-2 (1-0 / 2-2). Outra grande zebra foi a queda do atual campeão da Copa, o Atlético Mineiro (BRA) de Ronaldinho Gaúcho e companhia, que foi eliminado pelo bom time do Nacional de Medellín (COL), com um agregado de 2-1 (1-0 / 1-1). Este jogo foi este marcado por uma polêmica: o gol do time colombiano no final do jogo, que definiu a classificação, foi irregular, mas isso não tira os méritos do Nacional na sua classificação e o péssimo desempenho do atual campeão. O San Lorenzo (ARG), famoso time do Papa Francisco, também aprontou para o tradicional clube do Grêmio (BRA), empatando a partida no agregado de 1-1 (1-0 / 1-0) e ganhando nos pênaltis por 4-2.

O San Lorenzo eliminou o Grêmio nos penalties  Fonte: lancenet.com.br
O San Lorenzo eliminou o Grêmio nos penalties
Fonte: lancenet.com.br

Fora esses jogos, não destaco nenhuma outra zebra, mas ressalto o grande esforço do Cruzeiro (BRA), atual campeão do campeonato brasileiro, para passar o Cerro Porteño (PAR). Outra equipe que posso destacar é a equipe do Bolívar (BOL), que vem se mostrando muito aguerrida na competição e que pode dar trabalho aos seus adversários.

Os confrontos das quartas de final ficaram assim:

Nacional (PAR) Arsenal (ARG)
Nacional (COL) Defensor (URU)
San Lorenzo (ARG) Cruzeiro (BRA)
Lanús (ARG) Bolívar (BOL)

 

 

 

Do modo como as coisas andam, fica muito difícil prever algo para as quartas de final.

Vejo o Cruzeiro como grande favorito, não só no duelo com o San Lorenzo, mas também à conquista do título. A equipe brasileira tem seu elenco muito bem reforçado e também não tem nenhum grande adversário pela frente, caso passe às próximas fases.

O confronto que destaco é o Lanús-Bolívar. Acho é uma eliminatória com um desfecho muito difícil de prever: ambas equipes mostram um futebol bem aguerrido e batalham muito dentro de campo. Outro fator de igualdade entre ambas as equipes é o facto de ambas as equipas serem muito fortes em casa. Se tivesse que apostar numa classificação, apostaria na do Bolívar.

O Bolivar ultrapassou o Club León e pode chegar às meias-finais  Fonte: globoesporte.globo.com
O Bolivar ultrapassou o Club León e pode chegar às semi-finais
Fonte: globoesporte.globo.com

O Nacional-Arsenal também é difícil de prever: o Nacional vem de uma grande classificação –  eliminou um dos favoritos a conquista do titulo, o Vélez Sarsfield – e o Arsenal – tem como técnico o ex-jogador Martin Palermo – mostra um futebol um tanto quanto irregular. Apostaria na classificação do Nacional.

E, por último, mas não menos importante, o Nacional de Medellín-Defensor. Aqui eu vejo um pouco de vantagem para o time colombiano, o Nacional, que eliminou o atual campeão da competição e mostra um bom futebol desde a fase de grupos. O Defensor é um time que joga um futebol típico do Uruguai – muita garra, mas muito pouca qualidade técnica. Apostaria numa classificação do Nacional.

 

Texto de Mateus Andrade, redactor externo brasileiro

Comentários