Anterior1 de 3Próximo

O grande clássico do futebol holandês teve este domingo o “round two” da época 2019/20. Após a vitória do Ajax por 2-0, no encontro da Supertaça, em julho, o PSV queria desforrar-se, mais ainda por estar a jogar perante o seu público.

A equipa da casa apresentou o português Bruma no onze inicial, como parte de uma frente de ataque a três, juntamente com o imprevisível Bergwijn e o jovem goleador Donyell Malen, que havia marcado cinco golos na última jornada do campeonato. Já os visitantes (e atuais campeões holandeses), fizeram alinhar de início as suas maiores estrelas, destacando-se entre elas os criativo-goleadores Ziyech e Tadic.

O Ajax entrou a comandar a partida, fazendo-se valer do seu ataque extremamente móvel e com trocas constantes entre os quatro homens da frente. No entanto, o primeiro guardião a sujar as luvas foi André Onana, após remate de meia-distância do “teenager” Ihattaren. De seguida, também Zoet foi obrigado a aplicar-se, neste caso depois de um remate em jeito de Lisandro Martínez.

A partida estava agitada e ambas as equipas tentavam mexer com o jogo, sendo que os de Amesterdão se faziam valer da qualidade de passe dos seus intervenientes, para jogar um futebol mais apoiado, e os de Eindhoven apostavam na exploração dos contra-ataques rápidos para surpreender o adversário, com os extremos Bruma e Bergwijn a funcionarem como duas “setas” na transição ofensiva.

À passagem dos 25 minutos, Ziyech deixou o primeiro verdadeiro aviso do Ajax, com um “tiro” que passou junto ao poste direito da baliza do PSV. Os “filhos dos Deuses” voltaram a ameaçar, desta vez por Quincy Promes, que foi posto cara-a-cara com Zoet por Tadic, mas o extremo holandês conseguiu fazer o que parecia mais difícil: falhar a baliza. E como não há duas sem três, Tadic inventou um lance estupendo dentro da área dos de Eindhoven, sentando Baumgartl e rematando forte, mas Zoet colocou-se no caminho da bola.

O intervalo chegou e o ascendente da primeira parte era do Ajax, mas sem que fosse uma clara superioridade, pois o PSV ia sempre deixando em alerta a defesa dos pupilos de Erik tem Hag.
Fonte: PSV Eidhove
O jogo reatou “a todo o gás” e foi o suspeito habitual a disferir o primeiro remate de perigo do segundo tempo: Hakim Ziyech continuou a tirar as medidas da baliza do PSV através da meia-distância. A resposta da equipa de Marco van Bommel só apareceu perto da hora de jogo, num livre direto cobrado de forma irrepreensível por Ihattaren. O jovem de 17 anos obrigou Onana a um voo fantástico, dando origem a um belo momento de futebol.

Após tantas ameaças de ambas as equipas, o golo surgiu finalmente, desta feita para os visitantes: Tadic recebeu a bola dentro da área, sendo esta proveniente da direita e depois de um grande trabalho de Sergino Dest, e serviu como apoio para Promes, que rematou fora do alcance de Zoet, abrindo o ativo. A vantagem do Ajax chegava de forma justa, apesar da superioridade não ser esmagadora.

Perante a desvantagem, van Bommel foi ao banco e lançou o médio Cody Gakpo, tendo esta cartada sido fulcral no lance do golo do empate, isto porque foi precisamente o jovem holandês quem fez a assistência para a finalização do inevitável Donyell Malen. Um passe de rotura no tempo certo e com a precisão exata entrou pelo meio dos dois centrais do Ajax e isolou o avançado do PSV, que não vacilou e reestabeleceu a igualdade, à porta dos últimos dez minutos de jogo.

Ao contrário do que se esperava, o jogo desceu abruptamente de ritmo e, até final, nenhuma das equipas foi capaz de se superiorizar à outra, parecendo mesmo que ambas estavam satisfeitas com a divisão de pontos. O 1-1 final ajusta-se ao que se passou em campo, embora o Ajax se tenha apresentado ligeiramente melhor que o PSV. As duas equipas continuam a partilhar a liderança com o Vitesse, ainda que com um jogo a menos, que disputarão na quarta-feira.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

PSV Eindhoven – Zoet; Dumfries; Baumgartl; Viergever; Sadilek (Boscagli, 76’); Rosario; Hendrix (Gakpo, 76’); Ihattaren; Bergwijn; Bruma; Donyell Malen.

AFC Ajax – Onana; Dest; Veltman; Daley Blind; Tagliafico; Edson Alvarez; Martinez; David Neres (van de Beek, 69’); Hakim Ziyech; Quincy Promes; Dusan Tadic.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários