A 22ª edição da Major League Soccer já começou no início deste mês e ambas as conferências do futebol norte-americano já mexem nas emoções sempre espetaculares de uma competição multimilionariamente brilhante!

Em 2017, o Toronto FC de Jozy Altidore e Sebastian Giovinco tornou-se a primeira equipa canadiana a vencer a MLS, mas o emblema campeão em título não começou da melhor forma este ano, pois o Columbus Crew do nosso Pedro Santos derrotou, em pleno BMO Field, os canadianos, por 2-0, logo na primeira jornada e este sábado voltaram a perder, fora, com o Impact Montréal (1-0). Contudo, o Toronto FC está nas ‘meias’ da Liga dos Campeões da CONCACAF.

Para 2018, outro elemento muito interessante incrementado na Major League Soccer é o investimento em talento jovem, como são os casos de Ezequiel Barco, de 18 anos, do Independiente para o Atlanta United, Diego Rossi, 20 anos, do Penãrol para o Los Angeles FC, Josué Colman, 19 anos, do Cerro Porteño para o Orlando City, Kaku, 23 anos, do Huracán para o New York Red Bulls, Santiago Mosquera, de 23 anos, do Millonarios para o FC Dallas ou Jesús Medina, 20 anos, do Libertad para o New York City FC. Desta forma, a MLS também mostra ter uma predileção especial pelo mercado da América do Sul.

O New York City FC, falando da conferência Este, começou o campeonato com um registo 100% vitorioso, três vitórias em três jogos e procura chegar a um título nunca antes conquistado, fazendo-se valer da sua maior estrela e melhor marcador da edição anterior, o internacional espanhol David Villa, e, no banco de suplentes, esperam que faça a diferença a experiência futebolística do jovem treinador Patrick Vieira.

Anúncio Publicitário
Aos 36 anos, David Villa começa a sua quarta época ao serviço do New York City FC. Ainda não conseguiu erguer a desejada MLS…
Fonte: New York City FC

 

Atenção também, na conferência Este, ao Atlanta United treinado pelo reconhecido técnico argentino, Tata Martino, que nesta última jornada goleou o Vancouver Whitecaps por 4-1 com um ‘hattrick’ do ponta-de-lança venezuelano, Josef Martínez.

Por fim, uma coisa é certa. Em 22 edições da prova, já houve 13 vencedores diferentes e o clube que mais vezes levantou o troféu – LA Galaxy por cinco ocasiões – foi o último classificado da fase regular da conferência Oeste que é este ano liderada pelo vizinho LA FC.

A MLS continua a ser destino apetecível para muitos e muitos pelo ‘bling bling’ do ‘dollar dollar’, mas a competição está cada vez mais adulta e com olhos visionários de formação futebolística. Ainda bem…Para a saúde do ‘soccer’!

Foto de capa: MLS