cab seleçao nacional portugal

Estamos lá! Custou. Sofremos. Lutámos. Fomos melhores. E temos o melhor. O nosso capitão não acusou a pressão e soube responder nas horas certas. Quando pensámos que não íamos conseguir vencer no primeiro jogo e quando a Suécia, no jogo de hoje, marcou o segundo golo. Precisávamos dele. E ele não falhou. Obrigado, Ronaldo.

Na abordagem ao jogo, Paulo Bento voltou a acertar nas escolhas. Sou, de longe, um dos mais críticos de Hugo Almeida. Mas o ponta-de-lança de Portugal, hoje, apesar das críticas, cumpriu aquilo que se pedia (excetuando o incrível falhanço de cabeça na primeira parte) e foi um lutador na frente de ataque. Depois houve Pepe e Bruno Alves, que continuam a ser muito firmes e seguros nos jogos decisivos. Num jogo que pedia muita concentração e espírito de sacrifício, os nossos centrais (sempre bem acompanhados por Miguel Veloso) conseguiram responder positivamente ao poderoso ataque sueco com Ibrahimović e Elmander. Não fosse a falha de marcação de Bruno Alves no lance do segundo golo, diria que ambos tinham estado irrepreensíveis.

Do meio-campo para a frente, antes de chegar à figura máxima do encontro, queria apenas destacar a excelente exibição de João Moutinho. Não falando apenas dos dois passes magistrais para os golos de Ronaldo, mas a capacidade que o médio português tem para controlar o jogo e gerir o ritmo da equipa é impressionante. Moutinho foi incansável. A ajudar na defesa. A auxiliar o ataque. E a servir a figura do jogo: Ronaldo.

"Calma, eu estou aqui!" - E os portugueses agradecem! Fonte: http://www.goal.com/
“Calma, eu estou aqui!” – E os portugueses agradecem!
Fonte: http://www.goal.com/

Faltam-me adjetivos que qualifiquem o português. Não vou reforçar outras 30 vezes que ele é, de facto, o melhor deste ano. Vi poucos jogadores na minha vida fazerem aquilo que ele fez hoje. Num jogo tão importante e com tanto a perder, Ronaldo não vacilou. Ronaldo apareceu. Ronaldo calou os críticos. Marcou 3. E carimbou o passaporte de Portugal para o Mundial’2014. Por ter feito a diferença, e não ter sido apenas mais um… Obrigado, Comandante!

Anúncio Publicitário
Artigo anteriorDelegação do F.C.P. em Lisboa, Francesinhas e Títulos…
Próximo artigoRegresso ao passado
O Mário é o fundador do “Bola na Rede” e a pessoa que mete ordem na malta. Adora quase todas as vertentes do desporto (talvez só não goste mesmo de cricket). Já pensou em ser treinador de futebol por causa de José Mourinho, mas, infelizmente, a coisa não avançou e preferiu dedicar-se ao bitaite desportivo.                                                                                                                                                 O Mário escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.