Cabeçalho modalidadesO melhor da NBA é a tremenda capacidade de nunca parar de nos surpreender. A temporada regular é óptima, os playoffs fazem-nos delirar, a “época alta” de transferências não nos deixam sequer respirar… E depois começa o countdown. É nessa fase que estamos – as equipas começam a publicar todos os dias nas suas redes sociais e a fazer uma contagem decrescente para voltar aos pavilhões e regressar o jogo que nós mais gostamos. Nesta fase, em que já não se espera que nada mais aconteça, eis que a NBA faz das suas e acordamos ao som de “Carmelo Anthony nos OKC!” e “Dawyne Wade ao lado de LeBron!”.

Depois de rumores, transferências esperadas e inesperadas, descansamos e pensamos apenas naquilo que poderia acontecer no ano que vem. Mas, afinal, não podíamos adormecer.

Carmelo foi anunciado como o mais recente reforço dos Thunder na passada segunda-feira, dia 25, pondo, assim, fim à sua ligação com os New York Knicks. Com a chegada do ala, saíram Enes Karter e Doug McDermott, rumo à equipa Nova Iorque, que garantiu ainda uma escolha na segunda ronda do próximo draft.

Carmelo Anthony, de 33 anos, jogou ao serviço dos Knicks durante sete temporadas e terá agora a oportunidade de jogar lado a lado com Russel Westbrook e Paul George. Com esta troca, os OKC tornam-se numa equipa com grandes nomes e uma potencial ameaça para o dominador do Oeste. Já os NYK ganham “sangue novo” e tentam, assim, dar valor aos jovens jogadores e potencializá-los ao máximo para um futuro relativamente próximo.

Wade reencontrará, de novo, LeBron Fonte: Cleveland Cavaliers
Wade reencontrará, de novo, LeBron
Fonte: Cleveland Cavaliers

Já Dwayne Wade reencontra LeBron James, depois de ter jogado com a estrela nos Miami Heat. Depois de três anéis de campeão, doze chamadas à All-Star Team e uma medalha de Ouro conquistada em Pequim, Wade segue agora para Cleveland em busca de, quem sabe, outro anel.

Se havia alguma dúvida acerca da qualidade das transferências feitas este ano, deixa de haver. As equipas com maior potencial fizeram questão de se reforçar e ameaçar o domínio proveniente de São Francisco. Serão capazes? Serão os reforços suficientes? Como é hábito da melhor liga de basquetebol do mundo, só o tempo o dirá.

Foto de Capa: Oklahoma City Thunder

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Comentários