Cabeçalho modalidadesDia de Ação de Graças. Nenhum jogo da NBA agendado. Seguindo o hábito instalado, é tempo para o primeiro grande balanço da temporada e de perceber os motivos que algumas equipas têm para dar graças neste ou, por outro lado, entrar definitivamente numa dura realidade.

Em primeiro lugar, a conferência Este e claro, os Boston Celtics e a sua bonita história que conduziu a dezasseis vitórias seguidas, terminadas pelos Miami Heat. As expetativas estão claramente a ser superadas, sobretudo depois da grave lesão de Gordon Hayward logo na noite de abertura, mas estes Celtics ainda não são candidatos ao título, não neste momento. A equipa precisa de atingir um certo nível de maturidade e o crescimento dos seus jovens será ponto-chave para o prosseguir desta época bem como os próximos anos. Ainda assim, é tempo de dar graças à troca que trouxe Kyrie Irving para Boston. E os Detroit Pistons? Considerados por muitos como uma equipa destinada à loteria, surgem no segundo lugar da conferência com onze vitórias e seis derrotas, o mesmo recorde dos Toronto Raptors. Para a equipa de Stan Van Gundy, é altura de dar graças à melhoria incrível da linha de lance livre por parte de Andre Drummond.

E o que estão a fazer os New York Knicks? Toda gente os considerava como lixo sendo que, nesta altura, tem dez vitórias e sete derrotas. Do número de vitórias conquistadas, nove aconteceram no Madison Square Garden. É então fácil concluir que a equipa de Jeff Hornacek tem que dar graças por um fantástico fator casa. Em Philadelphia é claro o motivo, ou melhor, os motivos pelos quais quer a organização quer os seus adeptos podem dar graças neste dia. Joel Embiid e Bem Simmons são já neste momento um dos melhores duos da liga. A forma como Markelle Fultz vai conseguir encaixar na dinâmica já instalada será crucial para um sucesso ainda maior. Mas, nem tudo é um mar de rosas. Neste Dia de Ação de Graças, é altura para os Orlando Magic descerem à Terra e as suas seis derrotas consecutivas revelaram as verdadeiras limitações da equipa.

Mesmo sem Chris Paul, os Houston Rockets são líderes no Oeste Fonte: Joe Murphy/Getty Images
Mesmo sem Chris Paul, os Houston Rockets são líderes no Oeste
Fonte: Joe Murphy/Getty Images

Viramos agora atenções para a situação no Oeste. Em Houston, a equipa dá graças porque mostrou que pode ganhar e bem, sem o seu maior reforço da off-season, Chris Paul. Do lado dos atuais campeões, os Golden State Warriors parecem até ao momento manter o foco no que será a conquista de novo campeonato, com as suas principais armas todas em boa forma. Numa situação algo intermédia estão os adeptos dos Minnesota Timberwolves. Os fãs dão graças pelo leque de jogadores que a organização possuí neste momento, mas a consistência da equipa deixa a desejar, sobretudo em jogos com adversários teoricamente mais acessíveis. Em situação semelhante encontram-se os Oklahoma City Thunder. A vitória contra os atuais campeões pode ter afastado algumas dúvidas sobre a forma como esta equipa encaixa, mas os adeptos dos OKC não têm neste momentos grande motivos para dar graças, tendo em conta o recorde negativo de oito vitórias e nove derrotas. Em situação de eventual desespero estão os Los Angeles Clippers e os seus fãs neste dia de Ação de Graças. Nos últimos dez jogos, apenas uma vitória. A equipa volta a sofrer com as lesões ao longo da temporada e nesta altura, rebuilding pode ser a solução.

Felicidade para uns, tristeza para outros. O primeiro mês de competição da NBA já passou e algumas certezas já surgem no ar. Veremos até que ponto as indicações deixadas até este feriado tão importante para os norte-americanos se confirmam. Um feliz Dia de Ação de Graças a todos.

Anúncio Publicitário

 

Foto de Capa: Getty Images