Foi na noite de Natal que os Lakers foram até Oakland conseguir o resultado surpresa da noite. Sem LeBron James na maioria da segunda parte, Luke Walton levou a melhor sobre o seu mentor com os jovens Lakers e uma versão vintage de Rajon Rondo.

E eles se calhar não são assim tão maus… A turma de Los Angeles chega ao fim do ano na melhor forma da temporada e, mesmo com a lesão de LeBron cuja gravidade ainda não é conhecida, não pretendem parar. Imaginem então que, em pleno Natal, o Pai Natal se via impossibilitado de entregar os presentes. Sim, os elfos e as renas fazem um trabalho importante, mas sempre na sombra, sempre a acompanhar. Desta vez, no entanto, tinham de assumir o papel principal, mesmo no meio da tempestade.

Em Oakland, o experiente elfo Rondo juntou as suas renas e não deixou que o Natal se perdesse. As renas Zubac, Kuzma, Ball e até o irreverente Stephenson levaram os presentes a tempo, sempre comandados por Rondo, que voltou atrás no tempo. Foi uma demonstração de força e uma resposta tremenda aos críticos que constantemente olham esta equipa de lado, na altura exata em que tinham de dar o passo em frente.

Rondo e Zubac foram os principais destaques dos Lakers
Fonte: Los Angeles Lakers

Mas afinal o que significa isto para o futuro, tanto de Lakers como de Warriors? Da parte dos Lakers, é a demonstração de que há mais do que LeBron no plantel. Mas com a lesão do King a deixá-lo de fora por algum tempo, possivelmente, virá agora o verdadeiro teste para estes Lakers. A moral está em alta e há vários jogadores em muito boa forma, mas a história diz-nos que as equipas sem LeBron costumam passar mal. Para os Warriors, nada de pânico. A sua rotação de jogadores interiores é fraca no momento, mas falta um senhor de seu nome DeMarcus Cousins. Já todos vimos os Warriors em aparente dificuldade durante a temporada regular e a “rasgar tudo” nos playoffs. Mas ser humilhado em casa no primeiro jogo frente ao “LeBron do Oeste”, que mal jogou na segunda-parte, também não é bom, certamente.

No fundo, a noite de Natal trouxe a confirmação de uns Lakers melhores do que a maioria dos analistas esperaria por esta altura, mas que vai ter de mostrar agora quão bons são. Uma possível candidata? Ou uma equipa abaixo dos candidatos Warriors, mas dentro do grupo seguinte de equipas (Rockets, Nuggets, Thunder)? A gravidade da lesão de James pode ser a chave que decifra este mistério. Enquanto isso, podem e devem aproveitar uma vitória tremenda que, não sendo um milagre de Natal, é surpreendente.

Foto de Capa: Los Angeles Lakers

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários