Cabeçalho modalidadesRealiza-se esta terça-feira a última prova do GP de Verão de saltos de esqui, em Klinghental, na Alemanha, e o polaco Dawid Kubacki é o grande favorito à conquista da vitória final da mais importante prova do verão dos desportos de esqui.

A competição começou exatamente com Kubacki a vencer em Wisla e a repetir o feito em Hinterzarten e Courchevel, fazendo assim o pleno das provas iniciais e acumulando 300 pontos para a classificação geral, assumindo-se como o principal favorito.

No entanto, o polaco preferiu abdicar das viagens ao Japão e à Rússia para as jornadas duplas de Hakuba e Chaykovsky, abrindo a porta à aproximação de outros saltadores. Kobayashi venceu as duas provas em terras nipónicas e Lanisek também bisou na Rússia, entrando os dois na discussão pela vitória e conseguindo, mesmo na última destas provas, retirar a liderança ao polaco, que passou a ser de Lanisek.

Em Hinzenbach, Dawid Kubacki regressou à competição e, depois de ser 5º no primeiro salto, saltou para primeiro no segundo, garantindo eficácia total e vencendo a quarta etapa em outras tantas que disputou. A vitória trouxe-lhe também o regresso à liderança do Grande Prémio de Verão.

Anze Lanisek é um de apenas dois saltadores que ainda fazem frente a Kubacki Fonte: FIS Ski Jumping
Anze Lanisek é um de apenas dois saltadores que ainda fazem frente a Kubacki
Fonte: FIS Ski Jumping

À partida, para a última prova em Klingenthal, Kubacki tem 47 pontos de vantagem sobre Lanisek e 68 sobre Kobayashi e todos os outros já estão matematicamente excluídos. Tendo em conta a forma que tem demonstrado e a pouca capacidade dos seus adversários em alcançar com frequência os lugares mais cimeiros, é ele o grande favorito. Assim, mesmo um deslize do polaco não deve ser suficiente para lhe tirar o triunfo final.

Anúncio Publicitário

A confirmar-se, esta será a maior vitória individual de Kubacki, um saltador com um registo relativamente modesto que parece estar a ter este ano a sua afirmação no circuito mundial, mas que já conheceu a glória por equipas com uma medalha de bronze e outra de ouro em Campeonatos do Mundo por nações. De qualquer forma, as quatro vitórias já conquistadas abrem boas perspectivas para a época de inverno e este será, certamente, um atleta a ter debaixo de olho.

Na prova feminina, mais curta e já terminada, Sara Takanashi venceu pela sexta vez consecutiva, após levar de vencidas três das cinco etapas disputadas. A jovem de apenas 20 anos mantém-se como a única a ter vencido a prova para senhoras desde que esta foi criada, em 2012, e continua a acrescentar ao seu palmarés como melhor de sempre no salto de esqui feminino.

Foto de Capa: Dawid Kubacki

 Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão