O futebol é o desporto mais popular da Espanha e para Ramon Colillas a bola foi a sua preferência durante muito tempo. Quando era miúdo, o espanhol tinha como um dos seus principais sonhos o objetivo de tornar-se jogador de futebol. Ele chegou a jogar pela Universidade de Vic e pensava em viver apenas do seu sucesso na relva.

10 anos após a carreira promissora de Colillas no futebol, agora ele brilha noutro desporto, o póquer. O espanhol, porém, não desistiu da bola por vontade própria, pois várias lesões graves no joelho impediram o sonho de viver do futebol.

Apesar do sonho inicial de brilhar nas relvas da Espanha, Colillas está longe de reclamar da sua profissional atual. Ele pratica póquer profissionalmente e há algumas semanas é conhecido no mundo todo devido ao seu grande triunfo no internacional PokerStars Caribbean Adventure (PCA).

Em janeiro, Colillas venceu o PokerStars Players Championship (PSPC), nas Bahamas, quando ganhou a centenas de competidores profissionais. Tornar-se o campeão de um torneio tão relevante assim é um feito para poucos. O PSPC é um dos eventos mais relevantes do PokerStars, que conta com uma enorme secção de torneios disponíveis. Vencer no Caribe colocou Colillas em um novo patamar e agora ele é conhecido em todo o mundo do póquer.

Para chegar até aqui, o espanhol teve que superar as probabilidades mais de uma vez. Quando Colillas lesionou o joelho e não tinha mais expectativa de atuar no futebol profissionalmente, ele tentou a profissão como personal trainer na pequena cidade de Puig-reig.

A carreira como personal trainer numa cidade com apenas 1000 pessoas não daria a projeção com a qual Colillas sempre sonhou. Ele, então, começou a dedicar-se ao póquer, um antigo hobby que ele havia adquirido quando ainda jogava futebol.

No início da vida como competidor de póquer, Colillas praticava mais na modalidade online e passou a conquistar bons resultados com o tempo. Após algumas fases ruins e outras boas, ele finalmente atingiu o nível esperado no Campeonato de Espanha (CEP) de 2018.

Num dos maiores torneios de póquer da Espanha, Colillas foi o campeão da etapa principal em 2018 e ganhou alguma projeção no país. Eventualmente, ele conseguiu ser o campeão do ranking de pontos do CEP e ganhou o Platinum Pass para disputar o grande circuito nas Bahamas.

Quando Colillas chegou às Bahamas para disputar o torneio de janeiro deste ano, ele não tinha maiores expetativas de destacar-se no Caribe. O seu maior feito na carreira tinha sido no CEP e haviam vários competidores profissionais no torneio PSCP.

O torneio nas Bahamas mudou a vida de Colillas e para melhor. Famoso no mundo do póquer e com mais de €4.3 milhões na conta bancária, agora ele pode esquecer o trabalho como personal trainer e enfocar-se apenas nas cartas.

Fonte: Carlos Monti @ Rational Intellectual Holdings Ltd

O título coloca Colillas na primeira colocação entre os espanhóis do principal ranking de póquer do mundo, o Global Poker Index (GPI). Ele arrancou o ano da melhor forma possível e agora ocupa a nona colocação mundial na época de 2019, ao lado de outros grandes nomes desse desporto, como David Rheem, Sam Grenwood, André Akkari e vários outros.

Colillas tem apenas 30 anos, mas o tempo não é problema num desporto mais mental que físico. Para o resto da época, ele será um dos competidores mais populares e também um exemplo para vários outros que querem dedicar-se ao póquer e viver um verdadeiro sonho.

A ascensão de Colillas também é ótima para o póquer espanhol. O país, que já tem grandes profissionais como Adrian Mateos e Carlos Mortensen, ganhou mais um competidor de grande nível que provavelmente se distinguirá nos próximos grandes campeonatos europeus.

Uma história improvável e de muita superação. Talvez se o joelho de Colillas nunca tivesse lesionado, ele estaria até hoje no relvado de alguma equipa profissional, mas provavelmente sem o sucesso mundial que ele já conquistou com o póquer.

Foto de Capa: Neil Stoddart @ Rational Intellectual Holdings Ltd

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários