A rivalidade entre o Sporting Clube de Portugal e o Futebol Clube do Porto vai muito para além dos relvados de futebol e já foi até retratada num filme clássico do cinema português.

Um Sporting CP x FC Porto é um dos três maiores jogos do futebol nacional e encanta os adeptos dos dois clubes há quase 100 anos. O primeiro jogo entre as duas equipas remonta a 1922, na final da primeira edição do Campeonato de Portugal.

Na primeira mão, no Campo da Constituição, o Porto conseguiu reagir ao golo inaugural leonino e venceu por 2-1, com um bis de Tavares Bastos. Na segunda mão, foi a vez do Sporting vencer por 2-0 e obrigar a um terceiro jogo.

Na finalíssima, disputada no Bessa, o Porto voltou a vencer, com recurso ao prolongamento e sagrou-se campeão nacional de futebol. Começou assim uma história que tornará o jogo do próximo sábado no 231.º disputado entre entre as duas equipas.

Este será o primeiro jogo frente a um dos rivais de Marcel Keizer e, desde a chegada do treinador holandês ao comando técnico dos leões, o Sporting conta com nove vitórias e duas derrotas, em Guimarães (1-0) e no jogo da última jornada em Tondela (2-1).

Apesar do irregular registo de resultados, a turma de Alvalade marcou 37 nos 11 jogos disputados, conseguindo acumular algumas goleadas nos desafios recentes.

Do lado dos dragões, Sérgio Conceição conseguiu bater o recorde de vitórias consecutivas dos azuis e brancos (18) e, apesar de ter começado alguns jogos a sofrer, a equipa azul e branca acabou por mostrar a raça que lhes é conhecida. O FC Porto é também a segunda equipa com mais golos marcados (34), apenas atrás do Benfica (35) e com mais um do que o seu adversário.

Assim, o clássico no José de Alvalade tem tudo para ser um confronto aberto e de futebol de ataque, existindo uma grande possibilidade de ambas as equipas marcarem inclusivamente mais de um golo.

Bruno Fernandes é uma das melhores armas de Marcel Keizer
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

LÊ MAIS: 5 nomes para onde pode apontar a Luz

Golos que decidiram clássicos

Curiosamente, escolhemos dois golos de bola parada e apontados por dois centrais históricos dos seus respectivos clubes.

Os leões saíram vitoriosos em 57 dos 108 jogos disputados no seu estádio. Dos vários golos que já foram marcados pelo clube de Alvalade, poucos terão tido o impacto e a beleza do golo de André Cruz. Um golo que acabou por ser decisivo na conquista do título que fugia, então, há 18 anos e que ainda perdura na mente dos adeptos do Sporting.

Para o FC Porto, o golo de Bruno Alves em outubro de 2008 poderá ser um dos melhores do século XXI no terreno dos rivais. O livre directo do central portista decidiu o clássico e abriu as portas do tetracampeonato a Jesualdo Ferreira.

Outros jogos da jornada

Nos restantes jogos do campeonato, o segundo classificado do campeonato, o SC Braga, visita Portimão. A equipa de Folha tem Nakajima ao serviço da selecção e Jackson a contas com uma lesão e deverá ter dificuldades para conseguir pontuar.

O SL Benfica, terceiro do pódio geral, visita os Açores onde mora uma equipa órfã de Fernando Andrade.

A referência do ataque açoriano rumou ao Dragão e o CD Santa Clara poderá sofrer as consequências. Do lado encarnado, Bruno Lage poderá ter o seu último jogo à frente da equipa A e quer despedir-se com uma vitória.

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

O CD Feirense visita o CD Aves e, após a boa recuperação frente ao Santa Clara, poderá enfrentar este jogo frente a um rival directo como um bom ponto de partida para fugir aos lugares de despromoção.

Outra equipa que conseguiu pontuar na passada jornada foi o CS Marítimo. A equipa de Petit encerrou um ciclo terrível sem vencer e respira agora fora da zona de descida. No jogo do Bessa, frente ao Boavista FC, o treinador dos madeirenses volta a uma casa que bem conhece e quererá roubar pontos.

Curiosamente, Marítimo e Boavista têm dos piores ataques da prova. Os insulares partilham mesmo com Feirense e GD Chaves o lugar de pior ataque da prova, com 10 golos; já a equipa axadrezada de Jorge Simão tem mais dois golos do que o trio mencionado. Assim, o jogo do Bessa deverá ter poucos golos.

Na Madeira, o CD Nacional de Costinha recebe o Belenenses SAD. Depois da derrota no Dragão e com Rochez em destaque na frente, o Nacional quer voltar às vitórias mas encontra na equipa do Restelo um rival à altura. Os alvinegros partem como favoritos mas apenas no papel, porque a formação de Silas perdeu apenas três dos últimos oito jogos, com derrotas frente a Sporting e duas vezes frente ao FC Porto.

O Chaves, mais uma das equipas aflitas da prova, recebe a surpresa CD Tondela. Os auriverdes venceram os últimos cinco jogos (um nas grandes penalidades, frente ao Leixões SC) e partem numa vantagem teórica.

No último jogo da jornada, um duelo de equipas a atravessar um mau momento. O Rio Ave FC, agora treinado por Daniel Ramos, recebe um Vitória FC que passa por uma má situação desportiva (e talvez não só). Ambas as formações não vencem há algum tempo, os vilacondenses têm como última vitória o jogo da Taça frente ao Silves FC, a 25 de novembro. Já os sadinos não vencem desde o primeiro dia de dezembro, quando bateram pela margem mínima o Marítimo. Será um jogo onde ambas as equipas querem pontuar e onde os problemas internos da equipa de Setúbal poderão influenciar o desfecho final.

Foto de Capa: Sporting CP

Comentários