Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

O Sporting da Covilhã recebeu e venceu o Gil Vicente por três bolas a zero, num jogo da 18ª jornada da Segunda Liga. Um resultado inteiramente justo pelo domínio exercido da equipa covilhanense em grande parte do jogo.

Uma primeira parte totalmente dominada pela equipa da casa que deixou logo bem claro no inicio do jogo para o que vinha, Fatai ao primeiro minuto de jogo a rematar de fora de área e a bola a embater na barra da baliza com estrondo, ainda os adeptos do Sporting da Covilhã não se tinham sentado e já tinha ocorrido aquela que foi a melhor ocasião da primeira parte. Os jogadores da equipa de Barcelos parecem ter-se assustado com a força da Fatai pois foi uma equipa muito apagada aquela que se viu no estádio Santos Pinto na primeira parte.

A equipa serrana embalada pelo bom inicio não deixava de pressionar a equipa do Gil Vicente e fruto dessa pressão iria surgir um cruzamento de Reinildo, aos 24 minutos de jogo, que quase entra na baliza por acidente, muito perigo novamente para a baliza barcelense. O Sporting da Covilhã não parava e insistia, queria ir para o intervalo a vencer. Renato Reis, jogador emprestado pelo Desportivo das Aves no Sporting da Covilhã, era nesta altura um dos jogadores destaque na equipa serrana e após um lance de persistência no seu corredor, o corredor direito, remata para grande defesa do guarda-redes do Gil Vicente, Rui Sacramento.

E se os leitores pensavam que o domínio do Sporting da Covilhã se iria traduzir apenas nestas três grandes ocasiões, os leões da serra ainda tiveram outra grande oportunidade para abrir o marcador, Adul Seidi após uma grande confusão na área consegue rematar frouxo para a baliza, a bola foi calmamente deslocando-se em direção da mesma, mas acabaria por encontrar um obstáculo, o poste. Os ferros eram por isso um dos maiores inimigos do Sporting da Covilhã e o maior amigo da equipa de Barcelos que por duas vezes viu o golo certo evitado pelo poste e barra da sua baliza.

A equipa do Gil Vicente não conseguiu em toda a primeira parte esboçar qualquer reação a este domínio serrano na Serra da Estrela.

Tarde de muito sol na Serra da Estrela revelou um Sporting da Covilhã ofensivo Fonte: Bola na Rede
Tarde de muito sol na Serra da Estrela revelou um Sporting da Covilhã ofensivo
Fonte: Bola na Rede

Regressava a segunda parte e com ela vieram os golos, o Sporting da Covilhã entrou na mesma toada e o Gil Vicente muito pouco interessado em obter outro resultado que não o empate. Fatai, quem mais, inaugurava o marcador no Santos Pinto, aos 61 minutos, após uma excelente assistência de Reinildo. A estratégia de ambas as equipas mudava e mudava também o jogo, o Gil Vicente acordava finalmente para o jogo e passava a dominar o jogo, a equipa covilhanense retraiu-se, talvez demasiado, o que originou alguns lance de perigo para a equipa de Barcelos que poderiam perfeitamente ter empatado o jogo, primeiro por intermédio de James Igbekeme aos 60 minutos, grande defesa de Igor Rodrigues a evitar o golo do empate, e depois por Gabriel, aos 70 minutos, os único lances de perigo criados pela equipa do Minho nesta partida numa fase em que a equipa procurava o empate.

Mas o Sporting da Covilhã selaria o resultado após uma jogada de contra-ataque, cruzamento de João Dias a obter a melhor resposta de cabeça de Boubakary Diarra, estava feito o segundo golo da tarde aos 80 minutos.

Houve ainda tempo para o terceiro golo da tarde, Indio foi o marcador. Novamente cruzamento, desta vez rasteiro, a obter a melhor resposta do avançado do Sporting da Covilhã. Vitória gorda antes do Natal para o Sporting da Covilhã, a maior em número de golos esta época para já. Depois dos quatro golos sofridos pelo Académico de Viseu esta tarde, a equipa da Covilhã assume-se também como a melhor defesa da Segunda Liga.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários