Existem jogadores, como Bruno Duarte, que se revelam no nosso campeonato como boas apostas de scouting. O Vitória SC, sob a direcção de Carlos Freitas, tem feito uma aposta no recrutamento em busca de jovens talentos. Mas se houve alguns que chegaram com percurso em selecções jovens, houve outros que chegaram a Portugal como desconhecidos.

Entre esses casos está o do avançado brasileiro Bruno Duarte, que no meio de tanto jovem talentoso a mostrar qualidade em terras vitorianas, tem-se mostrado como aquela que é, actualmente, a maior surpresa do clube. Bruno Duarte nasceu em São Paulo e seria em dois dos principais clubes da cidade que faria a sua formação: São Paulo e Palmeiras.

Seria em 2016 que se estrearia como sénior no Taubaté, transferindo-se pouco depois para o Portuguesa dos Desportos. Bruno Duarte permaneceria na Lusa até 2018, ano em que deu o salto para o Velho Continente, mais precisamente para a Ucrânia, onde iria representar o FC Lviv.

Ao serviço de um clube com muitos jogadores brasileiros, Bruno Duarte não demorou muito tempo a afirmar-se, acabando a época como melhor marcador da equipa que teve o pior ataque do campeonato (apenas 25 golos marcados) com nove golos em 30 jogos. Foi então que as suas actuações despertaram a atenção de Carlos Freitas que viu nele um jogador indicado para reforçar o carenciado ataque do Vitória SC, com o clube vimaranense a pagar 600 mil euros pelo seu passe.

Anúncio Publicitário
Bruno Duarte marcou um golo acrobático ao Arsenal
Fonte: Vitória SC

Ao serviço do clube da cidade-berço, Bruno Duarte tem surpreendido ao ponto de ser actualmente o ponta-de-lança com mais golos marcados, sete golos em 24 jogos disputados em todas as competições.

Bruno Duarte é um avançado bastante inteligente a movimentar-se em campo, demonstrando habilidade na condução de bola e capacidade para servir os colegas de equipa. Tanto tem capacidade para jogar entre linhas, como tem para atacar a profundidade. Apesar de não ser um jogador muito alto (1,82m), é um avançado perspicaz e oportunista no jogo aéreo.

Quanto ao futuro, neste momento ainda é muito cedo para poder tirar uma conclusão de onde é que este poderá chegar. Por enquanto, a prioridade para ele deve ser dar continuidade ao crescimento que tem tido em terras vimaranenses.

Artigo revisto por Diogo Teixeira