FIFA 18

Fonte: EA Sports

A eterna batalha dos jogos electrónicos de realidade futebolística: PES vs FIFA. Uma batalha que se espelha, também, nos contratos publicitários – este ano a FIFA escolheu o astro português, Cristiano Ronaldo, para ser a capa da sua nova edição de 2018, apostando, assim, fortemente em aumentar as vendas do novo jogo. Vamos, por isso, falar um pouco daquilo que o FIFA 18, que foi lançado a 29 de Setembro, nos reservou para este ano.

Como já vem sendo hábito, este novo jogo levou um novo melhoramento no motor gráfico: mais realismo, tanto nos corpos dos jogadores, como nos movimentos típicos dos mesmos, tentando aproximar-se o máximo possível de uma transmissão televisiva. A diferença é que somos nós mesmos a controlar essa transmissão.

O FIFA 18 irá continuar com a sua forte aposta no Ultimate Team e no vasto licenciamento de ligas em todo o mundo. Este enorme licenciamento permite ao FIFA, não só um vasto número de estádios, mas também as próprias típicas atmosferas que cada estádio tem na realidade. Porém, um dos maiores contras deste jogo, apesar de haver um maior realismo cada vez mais notório, é o facto de este só se faz sentir nos maiores clubes do mundo, como o Real Madrid CF e FC Barcelona, clubes como o SL Benfica, FC Porto e Sporting CP podem continuar à espera e a ser “ignorados” por todos estes melhoramentos que o FIFA traz, porque a essência da EA Sports continua a ser o vasto licenciamento e não tanto o realismo em todas as equipas disponíveis do jogo, sendo, por isso, neste capitulo dada a prioridade a campeonatos como a liga espanhola e a liga inglesa.

Em relação ao motor de jogo, os criadores do FIFA tentaram, nesta edição, criar um novo sistema de cruzamentos e de passes manuais, tornando o jogo mais manuseável para o jogador e menos “chuveirinho” para a área, como se vinha a assistir no capitulo dos cruzamentos. Podemos, também, esperar novos comportamentos da própria bola de jogo, os mesmos tipos de jogadas, as jogadas típicas do FIFA parecem ter levado um melhoramento neste jogo e já não se vê constantemente o mesmo comportamento físico da própria bola.

Anúncio Publicitário
A história de Alex Hunter vai continuar a ser explorada no FIFA 18
Fonte: Eurogamer

Por último, os conteúdos extra do jogo não sofreram alteração significativas: continuamos a ter os mesmos modos de jogo, sendo a bandeira do FIFA o modo criado no ano passado, o modo Journey, em que é dada a possibilidade ao jogador de continuar a história do jovem jogador promissor inglês Alex Hunter.