Ser futebolista profissional é muito exigente. Entre jogos, treinos, e acções promocionais, os futebolistas ficam com pouco tempo livre para explorar as paixões que vão para além do futebol. Mesmo assim, e principalmente nos tempos estranhos que hoje se vivem, alguns dos maiores craques do mundo conseguem arranjar um espaço nas suas agendas para se dedicar aos hobbies mais inesperados. Enquanto que a maior parte dos futebolistas aproveita a quarentena para passar tempo com a sua família ou jogar jogos de computador, outros têm hábitos… menos previsíveis. Hoje trazemos-te 6 exemplos de futebolistas profissionais com hobbies surpreendentes:

Theo Walcott – Escrever livros para crianças

O extremo inglês Theo Walcott chegou a ser um dos jovens futebolistas mais promissores do mundo. A sua carreira no Arsenal, no entanto, nunca levantou voo da maneira que se esperava. Hoje em dia, Walcott está às ordens de Ancelotti no Everton, onde faz ocasionalmente parte das escolhas do treinador. O que pouca gente sabe acerca do extremo velocista é que ele adora escrever, e já editou vários livros para crianças. Focados no futebol, títulos como T.J. and the Penalty ou T.J. and the Hat-Trick foram editados em 2010 e são destinados aos leitores mais jovens. Focam-se nas aventuras de T.J. (uma espécie de jovem Theo Walcott), um futebolista amador que joga pelo clube da sua escola.

Xavi – Apanhar cogumelos

Xavi é um dos maiores futebolistas de todos os tempos e um daqueles jogadores que parecia não saber fazer um mau jogo. Depois de uma carreira ímpar ao serviço do Barcelona, o médio espanhol mudou-se para o Al-Sadd, clube que actualmente representa como treinador. Recentemente convidado para comandar os catalães, Xavi recusou por não se considerar preparado para o trabalho. Ou será que estava só a apanhar cogumelos? Aparentemente, o antigo Campeão do Mundo tem uma paixão por procurar espécies raras de cogumelos ao ar livre… Um estranho hobbie que chegou a ser confirmada por Pep Guardiola, um dos seus maiores admiradores, que chegou a dizer que “não se pode não gostar de um tipo que apanha cogumelos nos tempos livres”.

Hélton – Tocar bateria

Qualquer fã de futebol português conhece Hélton, ex-guarda-redes do FC Porto, mas nem todos conhecem os H1, a banda em que este toca bateria. Para quem estava habituado a vê-lo brilhar entre os postes portistas, pode ser estranho ver Hélton sacar um groove contagiante na bateria. Um fã de música brasileira e de rock, Hélton nem sequer é o único guarda-redes que se dedica ao instrumento nos tempos livres. Petr Cech, antigo guarda-redes do Chelsea e do Arsenal, também demonstra grande habilidade com as baquetas. Será que existe algum paralelo estranho entre tocar bateria e ser guarda-redes profissional? Para já, vamos acreditar que se trata apenas de uma coincidência.

Alex Tuanzebe – Jogar Hungry Hippos

Aos 22 anos, o defesa congolês/inglês Alex Tuanzebe continua a tentar impor-se na equipa do Manchester United. Depois de algumas boas prestações ao serviço da equipa principal, onde foi lançado por José Mourinho, o defesa passou ano e meio emprestado ao Aston Villa, onde não conseguiu mais do que 35 jogos e 0 golos. O futuro continua a ser promissor para Tuanzebe, que prima pela força física, mas talvez a sua carreira futebolística tenha sido prejudicada pelo seu vício por Hungry Hippos. O Hungry Hippos é um jogo para smartphone, e Tuanzebe gosta tanto deste jogo que detém o actual recorde mundial! Nós achamos que ele está de parabéns, mas se calhar é melhor começar a prestar mais atenção aos treinos e menos atenção ao telemóvel.

Gerard Piqué – Jogar poker

Quando se é casado com uma mulher como Shakira, procurar soluções alternativas para os tempos livres parece absurdo. Haverá algo melhor do que passar o dia na companhia da estrela pop colombiana? Mesmo assim, Piqué, defesa-central do Barcelona, é um talentoso jogador de poker. O espanhol é tão apaixonado pelo jogo que até já entrou em alguns torneios profissionais, onde conseguiu bons resultados. No balneário, Piqué ensinou poker regras ao colega chileno Arturo Vidal, que o tem acompanhado em algumas partidas e que também parece ter talento para as apostas. Como futebolista, Piqué já ganhou tudo o que havia para ganhar, incluindo o Campeonato do Mundo e a Liga dos Campeões.

Norberto Solano – Tocar trompete

Os guarda-redes não são os únicos futebolistas que gostam de nos dar música. Norberto Solano, antigo avançado do Newcastle e histórico do futebol peruano, é aparentemente um talentoso trompetista. Ele domina tanto o instrumento que chegou a ser convidado para tocar um solo num concerto de homenagem a Sir Bobby Robson. Como jogador, Solano destacou-se pela polivalência e elegância, assim como pela longa carreira na Premier League. Jogou quase 100 vezes pela sua selecção e representou grandes clubes como o Boca Juniors e o Aston Villa. Actualmente, prepara-se para liderar a selecção olímpica do Peru nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que poderão ou não vir a acontecer ainda este ano.

Comentários