A CRÓNICA: NUNCA SE VIROU A CARA À LUTA, MAS FOI APENAS O INÍCIO

Continuava a saga do sonho português pelo campeonato europeu de voleibol. Conseguida a inédita passagem aos oitavos de final da competição, Portugal tinha a difícil tarefa de enfrentar e vencer a seleção dos Países Baixos para dar mais um passo rumo ao objetivo.

O primeiro set ainda permitiu continuar a sonhar. Numa luta aguerrida entre serviços e remates, as equipas sempre estiveram muito perto uma da outra no marcador. Com entradas fortíssimas de Miguel Tavares Rodrigues e Hugo Gaspar, que concretizou oito pontos, Portugal conseguiu levar avante o primeiro set por 25-22.

Anúncio Publicitário

Queria-se o mesmo desfecho no segundo set, mas “acordaram as bestas”. Com toda a vontade de inverter o rumo dos acontecimentos, os Países Baixos não desistiram e foram atrás do resultado. Nimir Abdel-Aziz foi a peça chave do set, a par de Gijs Jorna, e do restante encontro. Com 12 pontos concretizados por estes dois jogadores e o set a terminar num 22-25, o agregado demonstrava um empate entre Portugal e Países Baixos por um set.

No terceiro set, Abdel-Aziz voltou a brilhar e sem dar chances. Com os jogadores portugueses a tentar dar luta e “correr atrás do prejuízo”, a pressão ainda desceu até à seleção neerlandesa e os erros começaram a aparecer. Os serviços não pareciam correr bem e Portugal conseguiu bater-se até final do terceiro set, mas os onze pontos de Abdel-Aziz não passaram incólumes e, assim, os Países Baixos voltaram a levar a melhor por 24-26.

Chegou-se à fase do “tudo ou nada” para a seleção portuguesa. Com os Países Baixos na frente por 2-1, o objetivo português era a “remontada” e, para isso, levar o jogo à “negra”. Quem assimilou muito bem esta informação foi Filip Cveticanin, que se tornou uma das grandes figuras da seleção portuguesa no restante do encontro.

O quarto set foi algo mais tranquilo para Portugal, que o encarou com bastante confiança. Estiveram sempre na frente do marcador e isso deveu-se à fortíssima capacidade da defesa em bloco, de modo a parar a ofensiva neerlandesa. Se Portugal conseguiu ir a tie break (à “negra”, portanto), deve-o a Filip Cveticanin e a esse mesmo fator, que permitiram que o resultado do set terminasse num 25-20.

No último set do encontro, tudo se decidia, mas Abdel-Aziz voltou a mostrar ao mundo o jogador excecional que é, concretizou nove dos 15 pontos da equipa. Terminado o set, com uma vitória de 15-13 na “negra” e 2-3 no agregado, os Países Baixos avançam para a próxima fase e, assim, Portugal fica pelos oitavos de final no campeonato europeu de voleibol, numa prestação fantástica e que deve encher de orgulho cada português.

 

A FIGURA

Fonte: CEV

Nimir Abdel-Aziz – Um jogar incrível com uma exibição fortíssima. Sozinho, Abdel-Aziz arrecadou 37 pontos e carregou a seleção dos Países Baixos até à vitória. Um jogo de luxo.

 

O FORA DE JOGO

Portugal voleibol
Fonte: CEV

Eliminação de Portugal – O sonho ficou pelos oitavos de final. Depois de ultrapassar a fase de grupos do campeonato europeu, Portugal lutou até final contra a terceira melhor seleção do mundo. Nunca virou a cara à luta e tentou bater-se da melhor forma. Infelizmente, não deu para mais.

 

ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

Sempre com uma formação praticamente constante no terreno de jogo, Portugal apostava as suas maiores fichas na capacidade jogar nas vertentes ofensivas e defensivas do bloco (foi assim que levou o jogo à “negra”) e também no remate.

 

SET INICIAL E PONTUAÇÕES

Hugo Gaspar (7)

Alexandre Ferreira (7)

Phelipe Martins (6)

Miguel Tavares Rodrigues (6)

André Lopes (6)

Filip Cveticanin (8)

 

SUBS UTILIZADOS

Gil Pereira (5)

André Marques (5)

Ivo Casas (6)

Tiago Violas (6)

Marco Ferreira (5)

Miguel Sinfrónio (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – PAISES BAIXOS

Os Países Baixos refugiaram o seu jogo nas capacidades de Nimir Abdel-Aziz e na receção dos serviços adversários. Fortes no bloco, conseguiram parar dessa forma a ofensiva portuguesa.

SET INICIAL E PONTUAÇÕES

Wessel Keemink (5)

Gijs Jorna (7)

Fabian Plak (6)

Bennie Tuinstra (5)

Nimir Abdel-Aziz (9)

Twan Wiltenburg (6)

 

SUBS UTILIZADOS

Thijs Ter Horst (5)

Just Dronkers (5)

Michael Parkinson (5)

Robbert Andringa (6)

Freek De Weijer (5)

Wouter Ter Maat (5)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome