Mário Silva

    De jogador a treinador, o êxito foi uma constante. Se o Atletismo marcou o início da sua vida desportiva enquanto atleta, foi no Basquetebol que se destacou e ao qual entregou a sua vida, jogando em clubes como o Benfica, CIF – Clube Internacional de Futebol e Estrelas de Alvalade. Mas foi como treinador que se notabilizou, desde a época de 67/68 em que começou a ganhar títulos pelo que do desporto escolar até à Liga Profissional foi um passo. Treinou clubes como o Belenenses, Sporting, Imortal de Albufeira, CAB Madeira – Clube Amigos do Basquete, Seixal, Estrelas da Avenidada, Leiria Basket e Algés. Em Vila Franca de Xira fundou o Clube de Jovens Alves Redol, de quem é ainda hoje Presidente, tendo realizado um trabalho meritório e reconhecido na formação de centenas de jovens atletas, fazendo a ligação perfeita entre o desporto escolar e o desporto federado. De destacar ainda o papel de jornalista e comentador de televisão da modalidade na RTP, Eurosport, Sport TV, onde deu voz a várias edições de Jogos Olímpicos e da NBA. Entusiasmo, dedicação e resultados pautam o percurso profissional de Mário Silva.                                                                                                                                                 O Mário escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

    Stay connected:

    Featured Stories:

    Acabaram os postes?

    Quer os mais novos treinadores acreditem ou não, já se jogou, e bem, sem a linha de três pontos e com o recurso ao...

    Objectivo bem definido

    A Espanha, ao derrotar, na Final, a Eslovénia por 73-63, conquistou, mais uma vez, o Campeonato da Europa Sub-20 Femininos em Basquetebol. Em sete...

    Novamente o SL Benfica

    O SLB que já tinha  ganho esta época a Taça de Portugal e a Taça Hugo dos Santos  garantiu mais um titulo nacional ao...

    Não se progride fazendo hoje mais fácil do que se fazia ontem

    O desporto nacional deve muito dos seus avanços a técnicos e atletas estrangeiros. As modalidades solidamente implantadas nos nossos hábitos desportivos ,como é o...

    A estatística é uma arte no basquetebol

    Estive presente no Clínic "The Art of Analytics in Basketball’ – organizado pela Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física (FCDEF) da Universidade...

    O difícil papel de suplente

    Nos jogos colectivos ninguém gosta de ser suplente, todos querem jogar. A realidade, contudo, é dura e diz que muitos jogadores passam a vida...

    ÚLTIMA HORA