Hugo Martins, treinador do Real SC, foi o convidado do Mourinhos vs. Guardiolas desta semana. A experiência pela Índia, as passagens pelo Sertanense FC e pelo Real SC, e o futuro da sua carreira foram os assuntos com maior relevância neste programa. Hugo Martins ainda confirmou o interesse da direção realista querer renovar para continuar o processo de subida à Segunda Liga.

O treinador de 42 anos relembrou que todos os técnicos recebem influências de todos os outros, principalmente aqueles que mais importância no Futebol têm, mas acabou por destacar como influências durante o seu percurso José Mourinho, Pep Guardiola, Diego Simeone, Maurizio Sarri e Jorge Jesus.

Hugo Martins explicou aquilo que um treinador sente nos momentos das trocas de clubes durante a época. Em relação à troca em 2019/20, entre o Real SC e o Sertanense FC, o treinador afirmou: «vi o perfil dos jogadores [do Real SC] e sabia que conseguia implementar o estilo de jogo de que mais gosto no clube».

Nos realistas não sentia qualquer pressão de subir à Segunda Liga, porque acreditava naquilo que os jogadores conseguiam fazer e aliado àquilo que é o trabalho da equipa técnica. Porém, Hugo Martins não esqueceu de elogiar a formação de Álvaro Pacheco – o FC Vizela -, que, na sua opinião, era a que tinha mais argumentos para chegar à Segunda Liga.

Anúncio Publicitário

O treinador do Real SC fala em sentimento de injustiça quanto às duas subidas de FC Arouca e FC Vizela, e concluiu: «Todos os campeonatos europeus que retomarem eu vou ver, mas o campeonato português confesso que não vou ver um único jogo. Estou desiludido com a forma que a FPF e a Liga decidiram as subidas e as descidas».

Artigo revisto por Joana Mendes