O último episódio da primeira temporada de Mourinhos vs. Guardiolas não podia ser melhor, pois contámos com a presença de César Peixoto. Antigo treinador e, atualmente, treinador, revelou alguns momentos da sua carreira dos dois lados da moeda no Futebol.

Já com experiência na Segunda Liga na Académica OAF, no Varzim SC e GD Chaves, César Peixoto encontra-se, neste momento, sem clube. Porém, nos momentos onde foi timoneiro das três formações, tentou implementar um futebol de posse e de construção, que não deixou de ser criticado. Apesar das críticas, o jovem treinador vai manter a sua ideia de jogo, mas sabe que tem de afinar algumas lacunas que existem nas suas equipas.

Por Coimbra, encontrou os “estudantes” com vários problemas internos. O agora treinador afirmou que muitos problemas não passam cá para fora e confessou que com o passar do tempo esses problemas interferem na equipa. Contudo, deixou uma possível solução aos “estudantes”: «a Académica OAF vive muito do passado e tem, agora, de projetar o seu futuro».

Treinado por grandes nomes, César Peixoto não se esqueceu de Jorge Jesus. Quando ainda era jogador, o jovem treinador confessou que se arrependeu de ter saído do SL Benfica, onde acabou por ir para o Gil Vicente FC. Com a vinda de Jorge Jesus para os encarnados acabou, inevitavelmente, por ser tocado e César Peixoto confessou: «não tenho dúvida nenhuma que será o treinador ideal para este SL Benfica». Jorge Jesus acabou por influenciar muito o agora treinador, sobretudo no processo defensivo.

Anúncio Publicitário

César Peixoto revelou que realmente houve abordagens para conseguir treinar, mas não quer entrar novamente no mundo do Futebol. Agora, pretende aprender mais sobre os erros que cometeu nas experiências que teve recentemente e tirar o Nível 4 da UEFA PRO para que, desta forma, esteja mais «formado».

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários