Diretamente das Caldas da Rainha para os palcos do Bola na Rede TV, o Caldas SC foi a formação que esteve em destaque no segundo programa d’O Clube da Terra. Jorge Reis (Presidente), de José Vala (Treinador) e de Thomas Militão (capitão de equipa) foram os escolhidos para representar o histórico clube do Oeste.

A pandemia de COVID-19 ofereceu-nos uma temporada completamente atípica na época transata e para a época 2020/21 não será diferente. Os adeptos não vão estar nas bancadas do mítico Campo da Mata e isso será notado por toda a equipa do Caldas SC. Apesar de não haver apoio, o treinador José Vala mantém a ideia de que a preparação é igual como sempre e que o clube estará preparado para tudo.

Contudo, foi relembrado, por um dos nossos espetadores, que a opção de ter um «lugar cativo» numa das árvores que rodeiam o estádio do clube está disponível. Situação que já aconteceu durante um dos amigáveis que o Caldas SC fez na preparação para o Campeonato de Portugal.

Inevitavelmente, acabou-se por falar da mítica campanha de 2017/18 na Taça de Portugal. O Caldas SC, na altura apelidado de “tomba-gigantes” e de surpresa da edição, alcançou uma meia-final histórica. O clube do Oeste acabou por ser eliminado pelo CD Aves, que viria a ser o vencedor. José Vala e Thomas Militão não se vão esquecer da moldura humana que compôs o Campo da Mata. Já o presidente afirmou que «o clube renasceu [com a chegada às meias-finais], mas que se manteve».

Anúncio Publicitário

Num programa onde houve também duras críticas à FPF por causa da restruturação do Campeonato de Portugal e da criação da Terceira Liga. Tanto treinador como presidente acreditam que o Caldas SC deve estar na «linha da frente» e que o objetivo é subir à nova liga criada. Porém, se isso não acontecer «o clube vai sobreviver». Jorge Reis voltou a criticar a FPF por todo o cenário que está montado no Campeonato de Portugal.

Programa com a moderação de Carolina Neto, comentários de João Reis Alves e Rui Cipriano Duarte e a participação de José Vale, Jorge Reis e Thomas Militão.