SL Benfica 3-0 FK Dínamo Kiev: Águia faz-se aos tubarões da Champions

    - Advertisement -

    Benfica

    A CRÓNICA: FASE DE GRUPOS VALE PRÉMIO DE CINCO NÚMEROS E DUAS ESTRELAS

    Aventureiros os que acham que o melhor é viajar sem destino. O SL Benfica, pelo contrário, não se move à vontade do vento. O bilhete adquirido no play-off marca a fase de grupos da Liga dos Campeões como próxima paragem. Um destino não isento de riscos inibidores para os incapazes de lidar com os percalços, um lugar onde há que saber partilhar o mar com tubarões.

    A 25 de agosto, dia do sorteio, quando as bolas começarem a agitar-se nos potes, alguém vai retirar do recipiente o nome “Sport Lisboa e Benfica”, deixando-o figurar ao lado dos magnificentes clubes que na Europa têm expandido domínio.

    Com a presença na cimeira dos melhores do continente, as águias vão ter que dar uso à caixa-forte para salvaguardar a segurança dos cerca de 40 chorudos milhões de euros que vale a entrada na fase a doer da Champions.

    Para que tal acontecesse, assim como a viagem só termina com o regresso a casa, também a missão do SL Benfica, iniciada há uma semana com a vitória por 2-0, teve que ser encerrada com uma segunda mão do mesmo nível.

    Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

    Foi uma declaração que passou despercebida, mas Mircea Lucescu afirmou no final do jogo da 1ª mão do play-off da Liga dos Campeões que se Yaremchuk jogasse no FK Dínamo Kiev seria o melhor jogador e que no SL Benfica o ucraniano nem estava a ser escolha principal.

    A comparação foi feita como forma de mostrar a diferença entre as duas equipas. No entanto, ainda há menos de um ano, ninguém colocava em questão a competitividade de um duelo entre SL Benfica e FK Dínamo Kiev.

    Acontece que, hoje, os jogadores ucranianos rendem ao nível de quem tem a cabeça longe do corpo com que joga à bola por, legitimamente, ter coisas mais importantes com que se preocupar. Nas bancadas proliferaram bandeiras da Ucrânia e o aplauso dos adeptos benfiquistas aquando da entrada para o aquecimento do FK Dínamo Kiev foi a demonstração de solidariedade para com a situação que a equipa visitante vive.

    Sem a comiseração que os valores do profissionalismo exigem, os encarnados começaram a fazer check-in na eliminatória com ataques prolongados e de elevada criatividade. O FK Dínamo limitava-se a correr atrás da bola, sem hipótese de fazer um requerimento à sua posse.

    As consequências? Um livre de Grimaldo tirou tinta ao poste da baliza, onde Otamendi havia de marcar o primeiro golo para o SL Benfica. Saíam os encarnados na frente com um golo sem a beleza que o pontapé de bicicleta de Neres teria tido, mas com uma eficácia despida de estética. O brasileiro podia esperar pelo momento de brilhar.

    Rafa é que se antecipou ao passe do central do FK Dínamo cuja morada final nunca saberemos qual seria, mas que fez a bola habitar no fundo das redes. Depois de uma série de ameaças, o volume de jogo começava a ganhar expressão no resultado. Mais ainda quando Neres finalizou um contra-ataque que deixou o resultado em 3-0 ao intervalo.

    O SL Benfica baixou as linhas na segunda parte. O FK Dínamo espreitou o golo com um remate do meio-campo de Sydorchuk que quase fazia Odysseas cuspir a pastilha que está sempre a mascar.

    De qualquer forma, os esforços da primeira parte foram suficientes para as águias concretizarem o que traziam em mente. Pelo segundo ano consecutivo, o SL Benfica embarca para a fase em que as garras se têm que equivaler aos dentes afiados na passadeira vermelha do futebol europeu.

    A FIGURA

    SL Benfica 3-0
    Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

    David Neres entretenimento puro. Mais um golo e uma assistência que o solidificam como uma das grandes figuras do SL Benfica no início de temporada. Já não há como confundir Neres com cebolas.

    O FORA DE JOGO

    SL Benfica 3-0
    Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

    Oleksandr Syrota teve o erro mais vistoso de toda uma defesa do FK Dínamo Kiev sem força, velocidade e astúcia para travar a avalanche ofensiva encarnada ao oferecer a bola a Rafa para o segundo golo do SL Benfica.

    ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

    Os jogos passam e pouco muda na equipa do SL Benfica. Roger Schmidt apostou no já tradicional 4-2-3-1.

    Rafa e João Mário permutaram bastante entre o corredor esquerdo e o miolo, deixando o lateral-direito do Dínamo, Kedziora, em apuros. David Neres, por sua vez, mesmo que fletindo para o meio, ocupou uma zona mais perto da faixa, combinando com Gilberto em boas jogadas de corredor.

    De resto, viu-se um SL Benfica para quem jogar para trás parece ser proibido. As combinações curtas e acertadas no último terço foram de deixar os adversários com a cabeça a andar à roda.

    Enzo e Florentino, sempre próximos da bola no momento da perda para fazer coberturas, recuperaram muitas bolas em zonas altas. Rafa e Gonçalo Ramos também foram um grande incómodo para a tentativa de construção dos centrais do FK Dínamo Kiev.

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Odysseas Vlachodimos (5)

    Gilberto (6)

    Nicolás Otamendi (7)

    Morato (6)

    Álex Grimaldo (6)

    Florentino (6)

    Enzo Fernández (7)

    David Neres (8)

    João Mário (6)

    Rafa Silva (7)

    Gonçalo Ramos (6)

    SUBS UTILIZADOS

    Petar Musa (6)

    Henrique Araújo (5)

    Diogo Gonçalves (5)

    Julian Weigl (5)

    Paulo Bernardo (-)

    ANÁLISE TÁTICA – FK DÍNAMO KIEV

    O FK Dínamo Kiev alinhou em 4-2-3-1. No entanto, por estar quase sempre a jogar em organização defensiva, o 4-4-2 foi o esquema mais utilizado.

    Como base para a sustentação da equipa, Sydorchuk regressou ao onze e se Shaparenko partia de uma posição próxima do médio defensivo, ofensivamente dava-se mais ao jogo, mostrando-se como o criativo da equipa. Por sua vez, Buyalskyy foi o homem mais adiantado do triângulo do meio-campo e procurou ser o homem do último passe.

    Karavaev, habitualmente lateral, atuou como extremo-direito. O internacional ucraniano foi o alvo principal dos comandados de Lucescu para saídas em ataque rápido na busca de explorar as costas de Grimaldo.

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Georgiy Bushchan (7)

    Tomasz Kedziora (4)

    Illia Zabarnyi (6)

    Oleksandr Syrota (4)

    Kostiantyn Vivcharenko (4)

    Serhiy Sydorchuk (6)

    Mykola Shaparenko (5)

    Vitaliy Buyalskyy (4)

    Oleksandr Karavaev (6)

    Volodymyr Shepeliev (4)

    Artem Biesedin (4)

    SUBS UTILIZADOS

    Vlad Dubinchak (4)

    Vladyslav Vanat (4)

    Anton Tsarenko (-)

    Oleksandr Tymchyk (-)

    Oleksandr Yatsyk (-)

     

    BNR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

     

    SL BENFICA

    O Bola na Rede foi impedido de fazer perguntas ao treinador do SL Benfica.

     

    FK DÍNAMO KIEV

    O Bola na Rede foi impedido de fazer perguntas ao treinador do FK Dínamo Kiev.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Quinta dos Lombos 0-3 SL Benfica: E é dos encarnados, ao sabor do samba!

    A CRÓNICA: SIMPLICIDADE NOS PROCESSOS SAGRA SL BENFICA COMO...

    Além de Porro, há mais um defesa a chegar ao Tottenham

    É defesa central e vem da Bundesliga. Depois de...

    Fora do Ringue #15 – WWE Royal Rumble 2023

    NOVO PODCAST "FORA DO RINGUE" SOBREA ATUALIDADE DA WWE...

    Há chicotada psicológica na Segunda Liga

    A saída foi oficializada há instantes. Filipe Rocha e...

    PSV tem tudo acertado com Hazard

    Depois de Fábio Silva, a formação neerlandesa quer continuar...
    Francisco Grácio Martins
    Francisco Grácio Martinshttp://www.bolanarede.pt
    Em criança, recreava-se com a bola nos pés. Hoje, escreve sobre quem realmente faz magia com ela. Detém um incessante gosto por ouvir os protagonistas e uma grande curiosidade pelas histórias que contam. É licenciado em Jornalismo e Comunicação pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e frequenta o Mestrado em Jornalismo da Escola Superior de Comunicação Social.
    Bola na Rede