A CRÓNICA: TUDO O QUE PODIA TER CORRIDO MAL AO SCHALKE… DEU A GOLEADA AO BVB DORTMUND

Um dérbi é sempre um dérbi. Na Alemanha, a rivalidade entre FC Schalke 04 e BVB Dortmund promete sempre uma faísca dentro das bancadas e no relvado. Sem público e com as duas formações em fases negativas na Bundesliga, uma vitória no Revierderby pode dar um balão de oxigénio para o que resta na temporada.

O início da primeira parte demonstrou duas equipas com iniciativa, com uma ânsia natural que um jogo desta natureza oferece. Apesar de a formação que viajou desde Dortmund ter mais posse de bola, os de Gelsenkirchen também chegavam com alguma facilidade à área contrária, prometendo um jogo mais emocionante.

Quando tudo parecia encaminhado para o empate ao intervalo, Mateu Morey roubou a bola após um erro de Stambouli. Jadon Sancho aproveitou o ressalto e inaugurou o marcador na Veltins-Arena, com um remate colocado, sem possibilidade de defesa para Michael Langer (que substituiu o lesionado Fährmann).

Ainda antes do apito para o regresso aos balneários, aconteceu o momento da noite. Com a cortesia de Jadon Sancho, Erling Braut-Haaland apareceu na grande área para rubricar um golo só ao nível de alguns jogadores. Ao intervalo, o 0-2 parecia um resultado pesado para o FC Schalke 04.

Anúncio Publicitário

Já na segunda parte, a equipa da casa tentou dar o ar da sua graça. Depois de alguns ataques perigosos, o BVB Dortmund não vacilou e gelou as esperanças dos adeptos do maior rival. O português Raphael Guerreiro foi o protagonista do terceiro dos amarelo e pretos, depois de uma jogada em que ele próprio iniciou e terminou a triangulação ofensiva.

No entanto, a tormenta do FC Schalke 04 não terminou por aí. Ao passar do minuto 79, Haaland voltou a fazer das suas e apareceu no local certo para finalizar uma boa jogada coletiva dos visitantes, fixando o 0-4 final no placard da Veltins-Arena, em Gelsenkirchen. Os erros e a qualidade individual tramaram um Schalke que prometia bem mais no início do encontro.

Com este resultado, o BVB Dortmund continua no sexto lugar da Liga Alemã, provisoriamente com os mesmos pontos do Bayer 04 Leverkusen. Quanto ao Schalke 04, esta derrota condena ainda mais os azuis e brancos a uma descida anunciada, ocupam o último lugar da Bundesliga com apenas 9 pontos.

A FIGURA

Erling Braut Haaland – Depois de brilhar a meio da semana para a Liga Dos Campeões, frente ao Sevilla, a série de jogos não o impediu de voltar a encantar. Além do golo de antologia, bisou e fez o quarto das abelhas de Dortmund. Aos 20 anos, um dérbi já é um jogo normal para Haaland.

 

O FORA DE JOGO

Erros defensivos do FC Schalke 04 – Apesar de um começo animador, a equipa de Gelsenkirchen desmoronou após os dois golos do BVB Dortmund ao fechar a primeira parte. No primeiro, erro de Stambouli e, no segundo, Haaland faz um grande golo, mas pedia-se mais à defesa.

 ANÁLISE TÁTICA – FC SCHALKE 04

O lanterna vermelha da Liga Alemã apresentou-se no dérbi com a tática habitual. Dispostos em 4-2-3-1, os homens de Christian Gross entraram muito expectantes e com poucas iniciativas atacantes. Ao longo da primeira parte e até ao primeiro golo do BVB Dortmund, os jogadores da equipa da casa tentaram se soltar e até incomodaram a defesa adversária, mas sem muito perigo para a baliza de Hirtz. Os problemas na finalização explicam o porquê de serem o pior ataque da liga.

Nas transições defensivas, quando o BVB Dortmund tentava progredir com a bola, o FC Schalke 04 colocava 10 jogadores atrás da liga da bola. O único elemento que fugia do puzzle era o homem-alvo do ataque, Matthew Hoppe, numa tentativa de aproveitar um percalço do adversário. Foi neste setor, no entanto, que se demonstraram as maiores lacunas, como tem sido habitual no último classificado da Bundesliga.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Fährmann (-)

Becker (6)

Thiah (5)

Oczipka (5)

Kolasinac (5)

Serdar (6)

Stambouli (5)

Boujellab (5)

William (6)

Harit (7)

Hoppe (5)

SUBS UTILIZADOS

Langer (5)

Schopf (5)

Mascarell (5)

Raman (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – BVB DORTMUND

Apesar de não ter realizado uma exibição de encher as medidas, foi (quase) sempre superior. Com o habitual 4-2-3-1, o BVB Dortmund teve sempre mais posse de bola e, sob a batuta de Mahmoud Dahoud, aproveitou os problemas crónicos do adversário. Quando o Schalke 04 tentou incomodar, a tranquilidade dos seus jogadores com a bola foi fundamental para manter a calma e a construir uma goleada de forma natural.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Hirtz (7)

Mateu Morey (7)

Emre Can (7)

Hummels (6)

Raphael Guerreiro (7)

Delaney (7)

Dahoud (8)

Sancho (7)

Reus (6)

Brandt (6)

Haaland (8)

SUBS UTILIZADOS

Jude Bellingham (7)

Meunier (-)

Reyna (6)

Reinier (6)

Moukoko (-)

Foto de capa: BVB Dortmund

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome