Quem o afirma é Guardiola, e isso diz muito da qualidade do médio/defesa alemão, até porque convém lembrar que ele treinou jogadores como Xavi, Messi, Iniesta, Fàbregas e Dani Alves, no Barcelona. Mas Pep tem razão.
Phillip Lahm é dos jogadores mais sub-valorizados do futebol europeu, nos últimos 10 anos. Tanto joga a defesa-direito como a defesa-esquerdo e, agora, aos 30 anos, e já capitão tanto do Bayern München como da selecção germânica, surge como um pivot defensivo de eleição. Esta sua versatilidade agrada, e de que maneira, Guardiola, que tanto gosta de experimentar jogadores em posições que não as suas.

Lahm nasceu em München, ingressou nas camadas jovens do clube e por lá ainda está, tendo apenas sido emprestado ao Bayer Leverkusen (2003/04 e 2004/05). É dos jogadores mais queridos para os alemães e é visto como um exemplo para todos os jovens futebolistas, não só pela sua qualidade e por ser dos jogadores mais correctos do futebol actual, mas também pela sua raça, querer e ambição.

Lahm
Lahm foi considerado o melhor defesa-direito da Europa em 2013
Fonte: Static Goal

Com 104 internacionalizações, é já dos jogadores que mais vezes vestiram a camisola alemã, e tem, agora em 2014, um verdadeiro desafio pela frente.
É certo e sabido que o corredor direito do Bayern será ocupado por Rafinha, o esquerdo por Alaba, e a zona mais recuada do meio campo será sua… mas como vai ser no Mundial?

Para a posição que tem ocupado no Bayern, Joachim Low, seleccionador alemão, tem à sua disposição jogadores como Ilkay Gundögan, Bastian Schweinsteiger, os gémeos Bender (Lars e Sven) e ainda Toni Kroos, que pode muito bem jogar como primeiro organizador de jogo, mas, para a lateral direita, já não há assim tantas soluções: há Lahm e uma adaptação chamada Boateng.

Uma verdadeira dor de cabeça para Löw, apesar de ser aquela de que todos os treinadores gostariam de padecer: excesso de talento.
Todos sabemos da qualidade de Lahm como defesa-direito, mas a dúvida é: será que, depois de uma época inteira a jogar a pivot defensivo numa equipa com os níveis de exigência altíssimos, como é o caso do Bayern München, conseguirá aparecer como o mesmo defesa-direito que conhecíamos?

A Champions League do ano passado foi certamente o melhor momento da sua carreira
A Champions League do ano passado foi certamente o melhor momento da sua carreira
Anúncio Publicitário

Se estivéssemos a falar de um outro jogador qualquer, não creio que sim, que jogasse tão bem numa posição como noutra. Mas não estamos a falar de um jogador qualquer. Estamos a falar de Phillip Lahm. Estamos a falar do jogador mais inteligente que Guardiola já treinou.

Comentários

Artigo anteriorO Derlei argelino
Próximo artigoA nova vida de Luka Modric
Quando Telmo nasceu, Jardel voava entre os centrais. Quando começou a ver futebol, Deco fintava meio mundo e servia na perfeição. Mais tarde viu as trivelas de Quaresma. Recentemente, foi a vez de Hulk e Falcao destruírem as defesas adversárias. Actualmente assiste à elegância e às acrobacias de Jackson Martínez. O que é que todos estes pontos têm em comum? FC Porto, golos, vitórias e uma paixão que simplesmente não pára de crescer.                                                                                                                                                 O Telmo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.