Quem o afirma é Guardiola, e isso diz muito da qualidade do médio/defesa alemão, até porque convém lembrar que ele treinou jogadores como Xavi, Messi, Iniesta, Fàbregas e Dani Alves, no Barcelona. Mas Pep tem razão.
Phillip Lahm é dos jogadores mais sub-valorizados do futebol europeu, nos últimos 10 anos. Tanto joga a defesa-direito como a defesa-esquerdo e, agora, aos 30 anos, e já capitão tanto do Bayern München como da selecção germânica, surge como um pivot defensivo de eleição. Esta sua versatilidade agrada, e de que maneira, Guardiola, que tanto gosta de experimentar jogadores em posições que não as suas.

Lahm nasceu em München, ingressou nas camadas jovens do clube e por lá ainda está, tendo apenas sido emprestado ao Bayer Leverkusen (2003/04 e 2004/05). É dos jogadores mais queridos para os alemães e é visto como um exemplo para todos os jovens futebolistas, não só pela sua qualidade e por ser dos jogadores mais correctos do futebol actual, mas também pela sua raça, querer e ambição.

Lahm
Lahm foi considerado o melhor defesa-direito da Europa em 2013
Fonte: Static Goal

Com 104 internacionalizações, é já dos jogadores que mais vezes vestiram a camisola alemã, e tem, agora em 2014, um verdadeiro desafio pela frente.
É certo e sabido que o corredor direito do Bayern será ocupado por Rafinha, o esquerdo por Alaba, e a zona mais recuada do meio campo será sua… mas como vai ser no Mundial?

Para a posição que tem ocupado no Bayern, Joachim Low, seleccionador alemão, tem à sua disposição jogadores como Ilkay Gundögan, Bastian Schweinsteiger, os gémeos Bender (Lars e Sven) e ainda Toni Kroos, que pode muito bem jogar como primeiro organizador de jogo, mas, para a lateral direita, já não há assim tantas soluções: há Lahm e uma adaptação chamada Boateng.

Uma verdadeira dor de cabeça para Löw, apesar de ser aquela de que todos os treinadores gostariam de padecer: excesso de talento.
Todos sabemos da qualidade de Lahm como defesa-direito, mas a dúvida é: será que, depois de uma época inteira a jogar a pivot defensivo numa equipa com os níveis de exigência altíssimos, como é o caso do Bayern München, conseguirá aparecer como o mesmo defesa-direito que conhecíamos?

A Champions League do ano passado foi certamente o melhor momento da sua carreira
A Champions League do ano passado foi certamente o melhor momento da sua carreira

Se estivéssemos a falar de um outro jogador qualquer, não creio que sim, que jogasse tão bem numa posição como noutra. Mas não estamos a falar de um jogador qualquer. Estamos a falar de Phillip Lahm. Estamos a falar do jogador mais inteligente que Guardiola já treinou.

Comentários