olheiro bnr

Depois de ter sido um dos esteios da boa campanha europeia do FC Copenhaga (o FC Porto que o diga), foi colocado no radar de vários clubes. Escolheu a Bundesliga e o Bremen, onde encontrou um futebol com semelhanças físicas ao do dinamarquês, mas com uma competitividade muito maior.

Delaney não tremeu e pegou, de estaca, um papel fundamental no coração dos adeptos do Bremen e no 3x1x4x2 de Alexander Nouri, assumindo responsabilidade na subida classificativa dos verdes do 16º (que ocupavam quando chegou) para o atual 8º posto.

A chegada do dinamarquês de 25 anos trouxe serenidade e compromisso posicional a um meio-campo que há muito reclamava por ele. O Bremen foi deixando de golos à medida que Delaney se ambientava ao esquema e dinâmicas da equipa – até à sua chegada, só por uma vez não tinha sofrido; com ele, não sofreu em 5 dos 11 jogos que disputou.

O tal compromisso posicional é assente na forma ampla como observa e gere o espaço que tem em seu redor. Não tem problemas em pedir mais pressão sobre o portador da bola aos colegas da frente, apoiando-os nesse momento, sem nunca descurar aquilo que tem nas suas costas, isto é, a aproximação da linha defensiva ao elo de ligação (ele) entre esta e o meio-campo.

Delaney assinou exibição de sonho frente ao Freiburg Fonte: Rp-Online.de
Delaney assinou exibição de sonho frente ao Freiburg
Fonte: Rp-Online.de
Anúncio Publicitário

A inteligência tática que possui e a posição recuada que ocupa no terreno não o inibe, porém, de atacar. Fá-lo com qualidade, e muitas das vezes passa é ele que descobre a porta de saída para o ataque, com passes longos.

Para além de saber assumir a construção ofensiva, também a sabe integrar, e não são raras as vezes que visa as redes contrárias, aparecendo a aproveitar segundas bolas à entrada da àrea ou a fazer uso do jogo aéreo. Que o diga o Friburgo, que, em Abril último, caiu no erro de deixar o corredor central descuidado e foi vítima de um hat-trick do dinamarquês (ainda fez uma assistência).

Delaney contribui, muito, para que o Bremen fizesse uma das melhores segundas partes de época de toda a Bundesliga, e aproximasse a equipa de um lugar, anteriormente considerado normal, de acesso às competições europeias.

Este ano já não o conseguirá, mas mantendo a disciplina tática conferida por Delaney, e um meio-campo em plena sintonia com as instruções do seu “coordenador defensivo”, o Bremen poderá muito bem lutar por um lugar que os adeptos reclamam como seu. Isto, claro, se o canto da sereia dos grandes clubes europeus não o tirar do nordeste alemão.

Foto de Capa: kreiszeitung.de

Comentários