Cruzeiro e Corinthians fizeram, na noite desta quarta-feira (10), o primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Mineirão, em Belo Horizonte. A equipe mineira venceu os paulistas por 1 x 0 e poderá até empatar o próximo jogo para ser campeão. A próxima partida entre as duas equipes acontecerá na próxima quarta-feira (17), na Arena Corinthians, em São Paulo.

Vivendo momentos totalmente opostos no futebol brasileiro, tanto o Cruzeiro quanto o Corinthians, fora da Libertadores e praticamente sem chances de êxito no Campeonato Brasileiro, buscam o título da Copa do Brasil para salvar o Ano. Vale ressaltar que neste ano, a premiação da Copa do Brasil será de 50 milhões de Reais, valor maior que as premiações pagas aos campeões das principais competições, nacional e continental.

A vantagem técnica do Cruzeiro no primeiro jogo foi visível, até mesmo para aqueles que não entendem de futebol. Com uma equipe extremamente limitada, o Corinthians jogou na raça e usou as bolas paradas para tentar levar perigo à defesa adversária. Já o Cruzeiro, equipe treinada pelo experiente Mano Menezes, é mais técnica e organizada taticamente. Foi o típico confronto entre pragmatismo versus emoção. Nessa primeira disputa venceu o pragmatismo.

Jogadores do Corinthians reunidos antes do jogo contra o Cruzeiro
Fonte:Agência Corinthians

O jogo que foi vencido pelo placar mínimo poderia ter sido uma goleada, mas não foi, talvez por azar cruzeirense ou pela falta de capricho nas finalizações. Foram 11 chutes do time da casa e apenas 3 acertaram o gol. Já os corinthianos que não tiveram nenhuma chance clara de gol, mal conseguiram trocar quatro passes sem perder a bola, no campo de ataque adversário. A vitória por somente um gol de diferença não agradou aos jogadores cruzeirenses, que poderiam ter “matado” a disputa no primeiro jogo.

Anúncio Publicitário

Jair Ventura, o jovem treinador do Corinthians, ainda não conseguiu organizar o ataque do time, que carece de criatividade e, sobretudo, velocidade. Os paulistas jogam por uma bola e quando saem à frente do placar se fecham na defesa, obrigando o adversário a sair mais pro jogo. Foi essa estratégia que fez o Corinthians vencer o então favorito Flamengo nas semifinais da competição. O Cruzeiro, por sua vez tem um time mais compacto, dá a bola ao adversário e joga nos contra-ataques, o resultado disso está descrito nos números da partida, pois apesar de não criar nenhuma chance de gol, o Corinthians teve 53% de posse de bola, enquanto a equipe mineira teve 47%.

O jogo da volta, que será em São Paulo, promete ser uma das partidas do futebol brasileiro mais emocionantes do ano. Aos olhares de sua fanática torcida, o Itaquerão será um verdadeiro caldeirão em favor do Corinthians, que precisa mais do que nunca ser frio, estratégico e efetivo para ficar com o título da Copa do Brasil. Apesar da vantagem cruzeirense, obtida no primeiro jogo, a disputa encontra-se totalmente aberta, no entanto, se as posturas das equipes forem iguais ao primeiro jogo, o Cruzeiro está muito perto de conquistar seu sexto título da Copa do Brasil.

Foto de capa: Cruzeiro

 

Artigo anteriorCarta Aberta a José Peseiro
Próximo artigoDe Vila Real, rumo ao Jamor!
Jornalista brasileiro apaixonado por Rock and roll, poesia e futebol. Desde criança tem no primeiro campeão mundial (Palmeiras) um amor irrestrito. Fascinado pelo mundo da bola, resolveu dedicar parte de seu tempo a fazer análises sobre o futebol de seu país, tendo sempre como horizonte a ética jornalística.                                                                                                                                                 O Renato escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico e todos os artigos são redigidos em português do Brasil.