Aquilo que vinha a ser avançado pela imprensa acabou por se confirmar: Jorge Jesus é o novo treinador do CR Flamengo, um destino que, há 2/3 anos atrás, ninguém acreditava que se pudesse concretizar. Mas o que levou o conceituado treinador português a optar por este desafio “exótico”, e longe da grande proposta europeia com que o próprio Jorge Jesus sonha há anos?

Comecemos pelo início: no final de 2018, o engenheiro Rodolfo Landim foi eleito o novo presidente do CR Flamengo, tendo tomado posse no dia 1 de Janeiro de 2019, curiosamente, no mesmo dia da tomada de posse de Jair Bolsonaro.

Então, Rodolfo Landim fez um forte investimento na equipa de Futebol, apetrechando o plantel com jogadores de renome no país, tal como Gabriel Barbosa (ex-SL Benfica), Bruno Henrique, Giovani De Arrascaeta e Rodrigo Caio, que se juntaram assim a outros nomes como Diego Alves (ex-CF Valência), Vitinho (ex-CSKA Moscovo) e Diego Ribas (ex-FC Porto, Werder Bremen e Juventus FC). Para treinador, Rodolfo Landim tinha apostado em Abel Braga, técnico que passou pelo Futebol português na década de 90, representando clubes como o FC Famalicão, Belenenses e Vitória FC.

Apesar de ter conquistado o Campeonato Carioca, o técnico de 66 anos nunca foi um nome consensual para a exigente torcida do “Mengão” e o arranque a meio gás no Brasileirão (três vitórias nas primeiras seis jornadas) e na Copa Libertadores (terminou o grupo D em igualdade pontual com Peñarol e LDU Quito) aumentou o tom da contestação. Tal situação levou Rodolfo Landim a ir ao mercado à procura de outro treinador, atitude que não foi do agrado de Abel Braga, que acabaria por pedir a demissão esta semana.

Quanto a Jorge Jesus, desde que assumiu o comando técnico do Benfica, tem vindo a alimentar o sonho de treinar uma grande equipa europeia, desejo esse que manifestou publicamente em várias entrevistas. Muitos pensaram que essa oportunidade chegaria em 2015, ano em que terminava contrato com o Benfica, mas surpreendeu tudo e todos ao ter-se mudado para o Sporting CP, o clube do seu coração e do qual o pai foi jogador, pormenores que poderão ter pesado na decisão do técnico.

Jorge Jesus irá viver o futebol brasileiro de perto
Fonte: Clube Regatas Flamengo

Depois de não ter conseguido quebrar o jejum de campeonatos no Sporting CP e do atentado na Academia de Alcochete que ditou a sua saída, seguiu-se a experiência nos árabes do Al-Hilal que também não correu de feição. Apesar dos constantes rumores que apontavam um regresso seu ao Benfica, Jorge Jesus mantinha a ambição de assinar por um grande clube na Europa, ao ponto de, segundo o jornalista brasileiro Bruno Andrade, ter chegado a acordo com o empresário israelita Pini Zahavi depois de sair do Al-Hilal em Janeiro, para o ajudar a concretizar esse objectivo.

Com essas possibilidades a reduzirem-se, Jorge Jesus começou a mentalizar-se das possibilidades de ir treinar para o Brasil, sendo que, segundo a imprensa no país, este terá sido “assediado” pelo CF Vasco da Gama e pelo Atlético-MG. Até que, neste mês de maio, terá feito os primeiros contactos com o CR Flamengo, com o acordo a ser oficializado no dia 1 de Junho.

Jorge Jesus sempre foi um admirador do futebol brasileiro e um estudioso do Futebol. Tendo ele as suas qualidades e defeitos, a verdade é que Jorge Jesus percebe de Futebol como poucos, e o seu conhecimento pode fazer a diferença num campeonato onde impera a anarquia táctica.

Por outro lado, um factor que o pode desfavorecer muito é o facto de, por norma, os clubes brasileiros sofrerem uma grande pressão externa, tanto por parte dos adeptos como por parte da imprensa. Apesar de “JJ” já estar um pouco habituado a isso no Benfica e no Sporting, no Brasil, a cultura e a mentalidade são diferentes, e com o ego que todos sabemos que tem, poderá não lidar com essa pressão da mesma forma.

Mas mais importante que estes factores é que esta ida para o Flamengo poderá ser sinal de uma tomada de decisão do treinador. O técnico que fará 65 anos em Julho encontra-se já numa fase avançada da carreira e poderá entender que as possibilidades de rumar a um grande clube na Europa serão cada vez mais escassas, ainda para mais dentro das suas exigências salariais. Mas será uma ocasião para treinar um dos clubes com maior massa adepta no país, onde a exigência será máxima e onde, acima de tudo, poderá desfrutar do Futebol como tanto gosta.

Assim que o rumor começou a aparecer, este tem sido o principal assunto no Brasil nos últimos dias, sendo que Jorge Jesus não é de todo um nome consensual para a imprensa brasileira, ao ponto do jornalista da FOX Sports Marco de Vargas ter mencionado os seus “três títulos na porcaria do campeonato português”. Estas declarações são a prova de que os adeptos brasileiros não aprenderam nada com os 7-1 da Alemanha. E, sendo Jorge Jesus muito senhor do seu nariz, como todos sabemos, poderá ver nessas declarações uma ocasião para mostrar que estão errados.

Jorge Jesus pode ter muito a ensinar (e também a aprender) ao Futebol brasileiro. E é por isso que este desafio pode ser o mais interessante da sua carreira.

 

Foto de Capa: Clube Regatas Flamengo

Comentários