O Campeonato Brasileiro de 2019 terá algumas mudanças em relação as edições anteriores. Na última sexta feira, 22.02, a CBF se reuniu com os representantes dos 20 clubes da Série A e mais os representantes da Federações Estaduais para definirem essas mudanças. Entre as mudanças propostas pela CBF, a mais importante é a introdução do VAR (vídeo-árbitro) na competição. Na temporada passada a CBF já tinha proposto a sua utilização, mas informou que os clubes que iriam arcar com os custos operacionais. Como a maioria, dos clubes, recusaram pagar, o VAR não foi usado no brasileirão de 2018. Porém, nesse ano teremos.

O uso da tecnologia do árbitro de vídeo é imprescindível para o futebol brasileiro. Não apenas pelo fato de que as maiores competições no mundo já utilizam, mas também para minimizar a quantidade de erros de arbitragem que assolam o nosso futebol. Já tivemos jogos e campeonatos decididos por esses erros, então qualquer medida que contribua para que não haja injustiça no esporte é válida. Outra vantagem do uso dessa tecnologia é, possivelmente, termos menos reclamações durante as partidas. Todo jogo no Brasil os jogadores vão para cima do árbitro para reclamar de cada lance banal. Isso além de ser chato, faz que o jogo perca o tempo de bola rolando.

Na mesma reunião a CBF informou que a partir de 2020 teremos a Supercopa do Brasil, competição que reunirá o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil do ano anterior. Essa será a primeira competição a ser disputada na temporada e acontecerá em jogo único. Outra mudança no Campeonato Brasileiro de 2019 será que cada clube poderá inscrever no máximo 45 atletas. Mas não haverá limite de inscrição para jogadores oriundos da base.

O VAR é a principal mudança para o Campeonato Brasileiro de 2019.
Fonte: FIFA

Contudo, teve uma proposta da CBF que não foi aceita pela maioria dos clubes e não entrará em vigor. A Confederação Brasileira de Futebol queria limitar a troca de técnicos durante a competição. Pela proposta apresentada, cada clube poderia mudar apenas uma vez de treinador. A ideia de limitar a mudança de técnico durante o brasileirão é boa, pois o clube teria que se planejar melhor antes de tomar uma decisão. Atualmente, muitos dirigentes contratam e demitem treinadores sem utilizarem critério algum e isso acaba gerando mais custos e endividamento para os clubes. Não chega a ser uma proposta que mudaria o nosso futebol, mas poderia fazer os dirigentes a criarem mais responsabilidade. E cá entre nós, se um clube tiver três treinadores, ou mais, em um Campeonato Brasileiro é que não merece ter sucesso na competição.

O Campeonato Brasileiro começa em abril. Flamengo e Palmeiras entram como favoritos, com o Cruzeiro e o Grêmio correndo por fora. Veja abaixo os jogos da primeira rodada:

Grêmio-RS x Santos-SP
Atlético-MG x Avaí-SC
Ceará-CE x CSA-AL
Palmeiras-SP x Fortaleza-CE
São Paulo-SP x Botafogo-RJ
Flamengo-RJ x Cruzeiro-MG
Fluminense-RJ x Goiás-GO
Chapecoense-SC x Internacional-RS
Bahia-BA x Corinthians-SP
Athletico-PR x Vasco da Gama-RJ

 

Foto de capa: CBF 

Comentários

Artigo anteriorO Luís, para ser mais fácil
Próximo artigoO futuro já chegou
Enquanto criança queria ser jogador de futebol e para o bem dos torcedores do Atlético Mineiro não foi aprovado no teste. Encontrou nas palavras a melhor maneira de se expressar sobre a sua paixão, o futebol. Amante do futebol brasileiro e do futebol alternativo, acorda facilmente às três horas da madrugada para ver um jogo do campeonato neozelandês.                                                                                                                                                 O César escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico e todos os artigos são redigidos em português do Brasil.