Dezembro e janeiro são meses em que os grandes times do futebol no Brasil entram em recesso, já os bastidores, no entanto, permanecem a todo vapor. As trocas de comando técnico e administrativo de alguns clubes e principalmente as transferências de jogadores fazem com que o futebol do país, mesmo sem os tão esperados jogos de quarta e domingo, seja alvo de uma audiência frenética, sobretudo daqueles torcedores que esperam bons jogadores para seus times.

Até o momento, as transferências realizadas pelas equipes série A, B e C no Brasil já passam de 800, número expressivo que até fevereiro, dependendo das especulações, pode dobrar ou triplicar.

O Corinthians está sendo, até o momento, a equipe da série A mais ativa e certeira do mercado brasileiro. O alvinegro reformulou praticamente todo o time, com a volta do treinador Fábio Carrile – campeão brasileiro em 2017 – e com as contratações de Mauro Boseli do León; Ramiro do Grêmio; Richard do Fluminense; André Luiz da Ponte Preta; Michel Macedo do Las Palmas e Gustavo do Coritiba.

Palmeiras e Flamengo, pela estrutura e poder financeiro, hoje, disputam os melhores nomes do mercado nacional e os “renegados” milionários que estão atuando na Ásia e em alguns países da Europa. Até agora, o Palmeiras já contratou o meia Zé Rafael, do Bahia; Arthur, do Ceará; Matheus Fernandes, do Botafogo; Felipe Pires, do Hoffenheim e Carlos Eduardo do Pyramids FC do Egito. Já o Flamengo, conseguiu, até agora, fechar somente com o zagueiro Rodrigo Caio do São Paulo.

Atacante Pablo sendo apresentado oficialmente como jogador do São Paulo FC
Fonte: Divulgação SPFC

Santos e São Paulo, com bem menos movimentações, foram pontuais em suas contratações. O peixe trouxe ao Brasil a principal “atração” até o momento: o treinador Jorge Sampaoli. O São Paulo, por sua vez, fez a maior transação financeira até agora (R$ 31 milhões), com a contratação do destaque do brasileirão do ano passado, o atacante Pablo do Athletico Paranaense, além do goleiro Tiago Volpi do Querétaro – Mex e o meia Hernanes, que estava no Hebei China Fortune Football Club.

Atlético MG e Cruzeiro também se movimentaram no mercado, com destaques para as contratações do defensor Luiz Orejuela do Ajax pelo Cruzeiro e do zagueiro Réver do Flamengo pelo Galo. Os cariocas Botafogo, Vasco e Fluminense também fizeram algumas contratações pontuais, mas apenas de jogadores medianos, para compor os elencos já fragilizados, situação idêntica ao recém-promovidos da série B, Goiás, CSA, Avaí e Fortaleza. Grêmio e Internacional, com boas campanhas no ano passado, pretendem manter a base de suas equipes. O meia Montoya, do Cruz Azul – Mex foi a principal contratação do Grêmio e o veterano Rafael Sobis, que defendeu o Cruzeiro em 2018 é até o momento a contratação mais “empolgante” do Colorado.

O recesso no futebol do país também é o período preferido – e mais lucrativo – para os grandes empresários da bola, que com suas “experiências” no mercado, provocam especulações que mechem com a paixão até dos torcedores mais comedidos. Ricardo Goulart, que atua pelo clube chinês Guangzhou Evergrande é um sonho antigo do Palmeiras, que parece estar perto de se concretizar neste ano, isso se o Palmeiras conseguir pagar o salário milionário do jogador. O meia Paulo Henrique Ganso do Amiens – FRA está na mira de São Paulo e Santos, Clubes que, curiosamente, o jogador já atuou no Brasil.

Já o Flamengo pretende contratar – ou tentar – o lateral Rafinha, que atua pelo Bayern de Munique. A possível contratação é vista como fundamental, tanto pela torcida rubro-negra quanto pela nova diretoria do clube, que pretende mostrar serviço, já no começo do ano. O clube também está tentando fechar com o atacante Gabriel Barbosa – o tal do Gabigol -, mas este está sendo disputado pelo seu clube de origem, o Santos e pelo West Ham da Inglaterra.

Foto de Capa: Santos FC

Comentários