Anterior1 de 3Próximo

Uma reviravolta começada e completada na segunda parte fez com que o Borussia Dortmund batesse o Inter de Milão perante os seus adeptos.

Ainda mal tinha começado a partida e já os milaneses se viam em vantagem: Lautaro Martínez, que tem andado de “pé quente”, aproveitou uma má intervenção de Akanji e isolou-se perante Burki, batendo o guarda-redes suíço com relativa facilidade. Um erro bem cedo colocava o cenário no jogo e nas contas da qualificação bastante difícil para os germânicos.

Perante a vantagem, e bem ao seu estilo, Antonio Conte mandou os seus homens baixar linhas e jogar em contenção, permitindo ao Borussia Dortmund um maior controlo da posse de bola, mas deixando sempre Lautaro e Lukaku soltos na frente de ataque para pressionar os defesas adversários.

A primeira ameaça do Borussia só surgiu perto dos 20 minutos, após um cruzamento rasteiro de Hakimi, que encontrou Mario Gotze solto no centro da área. Apesar da boa posição, o remate do alemão saiu fraco e na direção de Handanovic. A pressão dos pupilos de Lucian Favre ia-se acentuando, mas continuavam a “pecar” no momento da definição final. Fazia falta um finalizador puro do lado do Dortmund e a solução podia estar no banco, em Paco Alcácer.

No entanto, o futebol é um desporto completamente imprevisível, e é por isso que nos apaixona tanto! Num momento em que o Dortmund parecia estar a ganhar confiança, o Inter chegou ao segundo golo, por intermédio de Matias Vecino. O lance teve início no meio-campo, com um trabalho de pés fantástico da parte de Brozovic, que de seguida tocou para Lautaro Martínez. O avançado argentino virou o jogo para a direita, encontrou Candreva e este centrou rasteiro para a finalização do médio uruguaio. Um remate rente à relva e com a bola a descrever uma curva a fugir do guardião contrário concluiu uma jogada notável!

Em cima do minuto 45 surgiu finalmente Jadon Sancho, que até então havia passado muito ao lado do encontro. O atacante britânico recebeu a bola no centro da área e rematou de imediato, o que obrigou Handanovic a uma defesa quase por instinto. Pouco depois chegou o intervalo, estando o Inter em vantagem e com alguma justiça. Apesar do maior domínio da posse de bola por parte do Borussia Dortmund, as duas melhores oportunidades do encontro foram dos italianos, e ambas resultaram em golo.

O momento do golo de Lautaro Martínez, que inaugurou o marcador Fonte: UEFA Champions League

No reatar da partida, o Borussia entrou com um ritmo mais intenso, o que criou dificuldades imediatas ao Inter. Para compensar esta boa entrada, os alemães foram brindados com um golo, fruto de uma jogada onde vários foram os intervenientes. No momento decisivo, a assistência foi de Mario Gotze e a finalização foi de Hakimi, que se vem assumindo como um lateral goleador na presente temporada (este foi o seu quinto golo em 2019/20). Os “nerazzurri” continuavam em vantagem, mas viam-se cada vez mais confinados ao seu espaço defensivo, dada a entrada “eletrizante” dos alemães.

À hora de jogo, nova ofensiva do Dortmund, mas o remate de Thorgan Hazard saiu significativamente ao lado da baliza dos milaneses. Passados dois minutos, nova oportunidade para o belga, cujo remate voltou a não ser totalmente conseguido e a bola saiu por cima, após ressaltar no relvado. Depois de tantas ameaças, o segundo golo dos comandados de Favre surgiu de forma natural e merecida. Paco Alcácer, “acabadinho” de entrar, tocou pela primeira vez na bola para desarmar Brozovic e colocar o esférico nos pés de Julian Brandt, que ficou isolado perante Handanovic e finalizou com classe. O jogo estava relançado e ambas as equipas iriam certamente em busca da vitória!

Comparando com o primeiro tempo, a equipa do Inter estava praticamente irreconhecível, ao passo que os homens do Borussia Dortmund se mostravam mais galvanizados do que em qualquer outro momento da partida. Assim, para além da “cambalhota” no campo exibicional, o mesmo sucedeu no marcador. Ao minuto 78, Hakimi tornou a aparecer na cara de Handanovic, lançado por Sancho, e voltou a não desperdiçar. O “Westfalenstadion” entrou em completa “erupção” e o ambiente típico daquele reduto ajudou a equipa do Rohr a virar o jogo!

Até final, os italianos foram “atrás do prejuízo”, tal como lhes competia, mas todos os esforços foram em vão. O Borussia Dortmund completou uma reviravolta que marca uma das mais memoráveis partidas da edição atual da Liga dos Campeões! Dado o empate entre Barcelona e Slavia de Praga, no outro jogo do grupo F, os alemães encontram-se agora na segunda posição, com sete pontos, menos um que o Barcelona. Já o Inter é terceiro com quatro pontos, mais dois do que o Slavia, que segura a “lanterna vermelha” do grupo.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Borussia Dortmund – Roman Burki; Achraf Hakimi; Manuel Akanji; Mats Hummels; Nico Schulz; Julian Weigl; Axel Witsel; Jadon Sancho (Lucasz Piszczek, 82’); Julian Brandt; Thorgan Hazard; Mario Gotze (Paco Alcácer, 64’).

Internazionale – Samir Handanovic; Diego Godín; Stefan de Vrij; Milan Skriniar; Antonio Candreva; Matias Vecino; Marcelo Brozovic; Nicolo Barella (Stefano Sensi, 68’); Cristiano Biraghi (Valentino Lázaro, 66’); Lautaro Martínez; Romelu Lukaku (Matteo Politano, 73’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários