A CRÓNICA

Stamford Bridge foi o palco da 1º mão dos Oitavos de Final da Liga dos Campeões entre o Chelsea de Frankie Lampard e do Bayer Munique de Flick, jogo de cariz curioso visto o último jogo entre estas duas equipas ter sido a memorável final de 2012 da Liga Milionária, Lampard levantou o troféu enquanto jogador e Neur, Boateng e Thomas Muller já jogavam como titulares nessa noite.

Foi um jogo que começou com um Bayern Munique mais dominante, com mais posse de bola e no domínio das operações. Ao minuto 11 numa transição ofensiva, Coman apareceu frente a baliza e deu o primeiro sinal de perigo para os Bávaros, seguiram-se inúmeras oportunidades flagrantes de Muller e Lewandowski, mas Willy Caballero mostrou-se a um nível muito alto, destaque para o minuto 34 quando Thomas Muller cabeceia para a barra, onde o guarda-redes do Chelsea nada podia fazer. O Chelsea conseguiu equilibrar um pouco a contenda, com Mount e Alonso a testar a atenção de Neuer.

No regresso das equipas para a segunda parte, contamos com um Bayern Munique mais assertivo e um Chelsea com menos capacidade de reação à perda da bola e intensidade, e ao minuto 50 a parceria Lewandowski e Gnabry apareceu, o Polaco desmarcou-se nas costas do Christensen e assistiu Gnabry para o 1º golo da noite. Nem 5 minutos se passaram, e numa transição ofensiva, a dupla combinou de novo, Lewandowski lançou Gnabry, o Alemão formado no Arsenal, finalizou frente a Caballero para o 0-2.

Chelsea tentou equilibrar a contenda, mas com a obrigação de ir atrás do resultado a formação de Frank Lampard não mostrava ter as armas necessárias.

Com a eliminatória já complicada para os Ingleses, Lewandowski decidiu somar mais um golo as suas contas. Alphonso Davies subiu pelo corredor esquerdo e cruzou, para o encosto do Polaco ao minuto 76.

Nota para expulsão de Marcos Alonso e do amarelo para Jorginho, que não poderão figurar nas escolhas de Frank Lampard para a segunda mão.

A FIGURA

Fonte. Bundesliga

Serge Gnabry e Robert Lewandowski – Difícil ou quase impossível escolher a figura do jogo entre estes dois super-jogadores, o avançado Polaco encontra-se na melhor fase da sua carreira e posiciona-se como um, se não o melhor avançado do mundo. Serviu Gnabry que começa a habituar-nos a ser feliz em terras Inglesas, cria, finaliza e torna-se passo a passo uma peça basilar nos bávaros, a figura do jogo é sem dúvida a parceria de ambos.

O FORA DE JOGO

Fonte: Premier League

A.Christensen – O central responsável por organizar o eixo defensivo a três nunca conseguiu encontrar as marcações respetivas e marcar posição face aos avançados do Bayern Munique, apanhado em contra-pé e em norte em vários lances, pede-se mais ao atleta Dinamarquês.

Análise Tática Chelsea FC

Ao contrário do que foi anunciado pelo grafismo da televisão, o Chelsea apresentou-se num 1-3-4-3 com James e Marcos Alonso responsáveis pela largura e profundidade dos corredores dos Blues. A equipa de Londres nunca foi capaz de sair a jogar pela primeira fase de construção e optou quase sempre por lançamentos longos a procura de Oliver Giroud com Barkley e Mount a procura da 2ª bola. E se na primeira parte esta estratégia ainda resultou por algumas vezes, na segunda os Bávaros corrigiram este aspeto e Giroud já não foi capaz. Face ao resultado, Frank Lampard foi obrigado a alterar o sistema, abdicando do terceiro central, para dar mais músculo e presença num meio campo escasso de soluções com Jorginho e Kovacic.

ONZE INICIAL E PONTUAÇÕES

Willy Caballero (8)

Cesar Azpilicueta (6)

Rudiger (6)

A.Christensen (5)

James (6)

Marcos Alonso (5)

Jorginho (6)

Kovacic (6)

Barkley (6)

Mount (7)

Giroud (7)

SUBS UTILIZADAS:

Abraham (6)

William (6)

Pedro (6)

Análise Tática FC Bayern München 

Os bávaros entraram com o seu sistema mais habitual, num 1-4-2-3-1. Sempre a optarem por uma 1ª fase de construção por Boateng e Alaba procurando Kimmich e Thiago Alcântara para fazerem a ligação meio-campo/ataque. E se algumas fazes o Chelsea ainda conseguiu pressionar com sucesso, a medida que os minutos foram passando, o jogo interior de qualidade de Muller e Gnabry foi se fazendo notar. Coman no jogo exterior deu várias soluções e Robert Lewandowski fez apoios de qualidade mundial, para os seus companheiros aparecerem nas costas da defesa Blue.

ONZE INICIAL E PONTUAÇÔES

Neuer  (7)

Pavard (7)

Boateng (7)

Alphonse Davies (8)

Thiago Alcantara (7)

Kimmich (7)

Coman (7)

Thomas Muller (8)

Gnabry (9)

Lewandowski (9)

SUBS UTILIZADOS

Coutinho (7)

Tolisso (-)

Goretzka (-)

Foto de Capa: UEFA

Revisto por: Jorge Neves 

Comentários