Anterior1 de 3Próximo

Depois de uma noite de terça feira sem quaisquer golos nos oitavos de final da Champions, os adeptos estavam ansiosos por ver a deslocação dos bianchoneri ao Wanda Metropolitano. Com Cristiano Ronaldo e Paulo Dybala de um lado e Antoine Griezmann e Diego Costa do outro, esperava-se um combate equilibrado em casa dos colchoneros.

Logo aos 10 minutos, “CR7” abriu as hostilidades com um livre direto que, se não fosse Jan Oblak a defender, teria entrada no corredor da fama dos melhores golos da Liga dos Campeões. Lançou-se assim o mote para uma partida que, até aos últimos minutos, teve tudo menos golos. Na primeira parte, a Juventus esteve claramente superior, com Dybala muito ativo no meio campo e Ronaldo a preocupar constantemente os defesas do Atlético de Madrid, que procuravam parar o português através da falta. Ainda assim, Griezmann deu um ar de sua graça ao colocar Wojciech Szczesny à prova com um remate fora da área.

Na segunda metade, porém, a história foi outra. A equipa da casa subiu as suas linhas, não permitindo que os italianos construíssem as suas jogadas a partir da defesa.

Pjanic encontrava-se isolado num mar de camisolas encarnadas e brancas; De Sciglio fez um jogo muito aquém do que se espera a um nível destes; Ronaldo viu-se com muito poucas oportunidades, quer quando se encostava à ala, quer quando vagueava pelas zonas interiores, onde esbarrava em Diego Godín e José Giménez.

Foram os dois centrais urugaios, aliás, que construíram o resultado desta noite. Mas não antes de Álvaro Morata, que entrara para render Diego Costa, ver o VAR anular o seu primeiro golo como colchonero na Champions. Ainda que difícil de ver nas repetições, o árbiro considerou haver um empurrão do espanhol a Giorgio Chiellini, antes de cabecear para o fundo das redes.

Mas aos 78 minutos o Atlético capitalizou a sua superioridade e, após um canto em que a bola ficou perdida na grande área bianchoneri, Giménez rematou para o fundo das redes.

Fonte: Club Atlético de Madrid

Com o 1-0 feito, a equipa de Diego Simeone não recuou e, quatro minutos depois, novamente através de uma carambola na sequência de uma bola parada (desta feita um livre), Godín rematou já perto da linha de fundo e, graças a um desvio de Ronaldo, fez o 2-0, que é a vantagem que a sua equipa levará para a segunda mão.

Um jogo muito fraco da Juventus deixa a equipa de Massimiliano Allegri muito perto da eliminação prematura, numa época em que tanto se espera da formação de Turim.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Club Atlético de Madrid: Jan Oblak; Juanfran; J. Gímenez; D. Godín; Filipe Luís; Koke (A. Correa, 67’); T. Partey (T. Lema,r 61’); Rodrigo; Saúl; A. Griezmann; D. Costa (A. Morata, 58’)

Juventus: W. Szczesny; M. De Sciglio; L. Bonucci; G. Chiellini; Alex Sandro; B. Matuidi (J. Cancelo, 84’); M. Pjanic (E.Can, 72’); R. Bentancur; P. Dybala (F. Bernardeschi, 80’); C. Ronaldo; M. Mandzukic

Anterior1 de 3Próximo

Comentários