A CRÓNICA: Bávaros entraram forte na partida e acabaram com as poucas dúvidas que restavam na eliminatória

Quase meio ano depois, o Chelsea FC de Frank Lampard e o FC Bayer Munique de Flick voltaram a encontrar-se, mas pareceu que não passou assim tanto tempo. A equipa londrina tinha a difícil tarefa de anular os três golos de vantagem que os germânicos levavam da 1ªmão disputada em Londres.

A jogar em casa, o Bayern entrou no jogo como no duelo anterior: mais dominante, com mais posse de bola e no domínio das operações. Aos três minutos, os bávaros tiveram a primeira oportunidade na sequência de um pontapé de fora da área por David Alaba. Foi o aviso para o que iria passar-se a seguir. O guarda-redes do Chelsea, Caballero, derrubou Lewandowski, que estava isolado na área, e o árbitro, com recurso ao VAR, apontou para a marca de grande penalidade. O ponta de lança polaco não falhou e colocou o Bayern em vantagem ainda antes dos 10 minutos.

Nem com o Chelsea a precisar de marcar cinco golos para virar a eliminatória o Bayern baixou a guarda. A sucessão de oportunidades criadas pelos alemães levou ao inevitável aos 24 minutos. Desta vez, foi Lewandowski a assistir, depois de roubar a bola a Kovacic já nas imediações da área, e Perisic a finalizar. O Chelsea apostou mais no contra-ataque e teve a seguir aos 2-0 um golo anulado a Abraham por fora de jogo, na sequência de um passe em profundidade de Hudson-Odoi. Abraham viria mesmo a reduzir a desvantagem à beira do intervalo.

Anúncio Publicitário

Na segunda parte, os bávaros baixaram o ritmo com a eliminatória decidida e o Chelsea aproveitou para criar mais oportunidades em especial através de passes em profundidade. Só que o Bayern não deixou de chegar com perigo à baliza de Caballero e foi quem acabou por marcar por duas vezes, uma pelo médio Tolisso, com assistência do inevitável Robert Lewandowski. E quem havia de marcar o derradeiro golo? Tinha de ser o internacional polaco, que assim figura isolado na lista dos melhores marcadores da Liga dos Campeões 2019/20 com 13 tentos.

Destaque negativo para a lesão do central do Bayern, Boateng, que, ao atrasar a bola em esforço, caiu mal no relvado e foi substituído à passagem do primeiro quarto de hora da segunda parte.

Próxima paragem do Bayern? Estádio de Alvalade, frente ao Barcelona, nos quartos de final da Champions, já na próxima sexta feira.

 A FIGURA

 


Robert Lewandowski  – Com duas assistências e dois golos na partida, era inevitável não ser a figura de jogo. Letal na finalização, conseguiu ainda conquistar um penalty e arranjou tempo e oportunidade para servir os colegas.

 

O FORA DE JOGO

 


Dupla de Centrais do Chelsea Nem Chrisensen, nem Zouma conseguiram controlar as ações de Lewandowski e de quem aparecia no seu raio de ação durante quase toda a partida. A forma como o avançado polaco se consegue isolar frente a Caballero, o que leva ao penalty que dá origem ao primeiro golo, e a liberdade de Tolisso a cabecear para o terceiro tento no coração da área da equipa londrina são o exemplo do desnorte e também de alguma inexperiência da dupla.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC Bayern München

No esquema habitual 4-2-3-1, o Bayern manteve o onze tipo da época, com os setores bastantes compactados, o que permitiu manter o domínio da posse de bola e do jogo. Com as incursões constantes dos laterais e do médio Gnabry conseguiu criar muitas oportunidades em todo o duelo.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Neuer (6)

Boateng (7)

Alaba (7)

Davies (7)

Thiago (7)

Kimmich (7)

Goretzka (7)

Gnabry (7)

Lewandowski (9)

Perisic (8)

Muller (7)

SUBS UTILIZADOS

Sule (6)

Coutinho (6)

Odriozola (6)

Tolisso (7)

Martinez (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – Chelsea FC

Num sistema base em 4-3-3, Lampard tinha novidades na equipe titular. N’Golo Kante voltou de lesão e assumiu a braçadeira de capitão. Além de Kante, Ross Barkley e Mateo Kovacic foram os titulares no meio-campo. Os londrinos apostaram no contra-ataque e nas bolas longas para o trio da frente: Hudson-Odoi, Abraham e Mount.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Caballero (6)

James (6)

Christensen (5)

Zouma (5)

Emerson (5)

Kanté (6)

Mount (5)

Barkley (6)

Kovacic (5)

Abraham (7)

Hudson-Odoi (6)

SUBS UTILIZADOS

Giroud (-)

 

Artigo redigido por: Pedro Silva

Artigo revisto

Comentários