GOLOS

65 golos marcados

CR7 leva 2 golos em finais de Champions Fonte: Real Madrid CF
CR7 leva 2 golos em finais de Champions
Fonte: Real Madrid CF

Foram apontados 65 golos em finais da Champions, o que dá uma média de 2.83 tentos por partida decisiva (incluindo prolongamento)

 

35 golos de pé direito, 13 de pé esquerdo e 15 de cabeça.

Anúncio Publicitário

[ot-video type=”youtube” url=”https://www.youtube.com/watch?v=QryFUtRtUiM”]

O pé direito é a parte do corpo mais escolhida para visar as redes contrárias. Aliás, são mais os golos apontados de pé direito do que com o pé esquerdo e a cabeça somados.

 

golos fora de área

 

Savicevic assinou golo memorável na final de 93, diante do Barcelona Fonte: UEFA
Savicevic assinou golo memorável na final de 94, diante do Barcelona
Fonte: UEFA

Conseguir um golo fora da zona de jurisdição do guarda-redes numa final da Champions é algo raro.

Apenas Savicevic (AC Milan), numa “chapelaça” monumental ao Barcelona, Ricken (Dortmund), noutro chapéu fantástico frente à Juventus, (Milan), Basler (Bayern), de livre direto frente ao Man Utd, McManman (Real Madrid) num incrível ‘pontapé-tesoura’ ao Valência, Smicer (Liverpool) num tiro imparável que ajudou à recuperação épica frente ao AC Milan, Villa (Barcelona), num remate rasteiro frente ao Manchester United, Messi (Barcelona) num pontapé destinado a fugir do guarda-redes frente ao mesmo adversário e Marcelo (Real Madrid), a concluir grande jogada individual diante do Atlético de Madrid.

 

21 golos na sequência de bolas paradas

Basler vai adiantar o Bayern no marcador na final da Champions de 1999 Fonte: Daily Mail
Basler vai adiantar o Bayern no marcador na final da Champions de 1999
Fonte: Daily Mail

As bolas paradas podem definir um jogo entre equipas que se equivalham. Aconteceu assim, por exemplo, na mítica final de 1998/99, quando o Manchester United, na sequência de um canto operou a reviravolta diante do Bayern, que se adiantara… por essa via.

Houve ainda espaço para 5 golos de contra-ataque e 39 de bola corrida sem ser por essa via.

 

15 golos marcados entre os 30 e os 45 minutos

Carlos Alberto inaugurou o marcador a favor do FC Porto aos 39 minutos  Fonte: Getty Images
Carlos Alberto inaugurou o marcador a favor do FC Porto aos 39 minutos
Fonte: Getty Images

O espaço temporal em que houve mais golos, até hoje, na história da Champions é compreendido entre o bater da primeira meia hora e o primeiro apito final do àrbitro. O terceiro quarto-de-hora supera mesmo os dois primeiros, que, somados, só tiveram 13 golos.