A CRÓNICA: “BIS” DE CRISTIANO RONALDO NÃO CHEGA PARA EVITAR A ELIMINAÇÃO DA JUVENTUS

A Juventus FC sabia que precisava de marcar um golo para igualar a eliminatória e levá-la, no mínimo, a prolongamento. Em jogo estava a qualificação para a final eight em Lisboa, que começa no próximo dia 12.

O jogo começou da pior forma para a “Vecchia Signora”. Não só não conseguiu ter bola nos minutos iniciais, como viu Bentancur fazer falta dentro de área e ser assinalado penálti a favor do Olympique Lyonnais. Memphis Depay foi chamado a marcar e com muita calma converteu “à Panenka”. Nesta altura, a equipa de Cristiano Ronaldo precisava de três golos para seguir em frente na Liga dos Campeões.

A equipa italiana começou a subir linhas e a ter mais posse de bola. Ainda assim, a equipa de Maurizio Sarri pareceu sempre muito apática em campo, sem grandes ideias e com poucas soluções. O primeiro aviso surgiu numa grande jogada de Bernardeschi, que driblou por cinco jogadores (incluindo Anthony Lopes), mas viu um golo inesquecível ser negado por Marcelo. A cinco minutos do intervalo, duelo de portugueses em campo: Cristiano Ronaldo cobrou um livre e Anthony Lopes defendeu em grande estilo. Contudo, o guarda-redes português nada conseguiu fazer para evitar o golo do ex-Real Madrid, quando este converteu uma grande penalidade em cima dos 45 minutos.

O empate manteve-se até ao início da segunda parte, assim como as duas equipas. Os últimos 45 minutos iniciaram da forma como terminou a primeira, ou seja, com a Juventus à procura do golo e a dominar por completo a posse de bola.

Anúncio Publicitário

Perto da hora de jogo, Ronaldo recebe a bola, descobre um espaço livre e com o pé esquerdo remata sem hipótese para Anthony Lopes, que ainda tocou na bola. A “Vecchia Signora” continuava a carregar, e, já com Dybala em campo (mais tarde sairia com problemas físicos), a campeã italiana pouco ou nada conseguia criar.

O Lyon conseguiu segurar a bola no meio-campo adversário e assim acabar com as esperanças da Juventus de passar aos quartos de final da Liga dos Campeões. Por outro lado, a equipa francesa alcançou um grande resultado e segue viagem para Lisboa, onde vai defrontar o Manchester City FC.

A FIGURA

Cristiano Ronaldo – O único jogador que realmente “remou contra a maré”. Faltam adjetivos para descrever as noites europeias de Cristiano Ronaldo, que ainda marcou dois golos, mas não conseguiu evitar a eliminação da sua equipa. Criou oportunidades, procurou espaços, jogou e fez jogar, mas foi insuficiente para alcançar o terceiro golo que dava a qualificação.

Ainda assim, Cristiano Ronaldo acaba a época com 37 golos e torna-se no jogador a marcar mais golos numa só época ao serviço da Juventus.

O FORA DE JOGO

Maurizio Sarri – À semelhança do que aconteceu no resto da época – ainda que tenha sido campeã -, a equipa de Sarri “joga pouco à bola”. Com os objetivos virados para as competições internas, mas, especialmente, para a Liga dos Campeões, o técnico italiano desiludiu e ficou-se pelos oitavos-de-final “aos pés” do Olympique Lyonnais, sétimo classificado da Liga Francesa.

 

ANÁLISE TÁTICA – JUVENTUS FC

No tradicional 4-4-2 de Sarri, a Juventus não teve ideias, e isso notou-se ao longo dos 90 minutos. Ainda que tenha ganho, a eliminação pesa bastante nos adeptos, ainda mais porque, de facto, a campeã italiana joga mal. Pouca criatividade no meio-campo, defesa muito permeável (Cuadrado não serve a esta equipa) e um ataque que assenta, essencialmente, nos ombros de Cristiano Ronaldo.

Para a próxima época, caso Maurizio Sarri continue, a direção vai ter de investir “forte e feio” para conseguir competir não só com o FC Inter a nível interno, como com os outros grandes da Europa na Liga dos Campeões.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Szczesny (5)

Cuadrado (4)

Bonucci (5)

De Ligt (5)

Alex Sandro (6)

Pjanic (5)

Rabiot (4)

Bentancur (4)

Bernardeschi (4)

Higuain (4)

Cristiano Ronaldo (8)

SUBS UTILIZADOS

Ramsey (3)

Danilo (3)

Dybala (3)

Olivieri (3)

 

ANÁLISE TÁTICA – OLYMPIQUE LYONNAIS

Uma verdadeira surpresa! Foi isto que a formação de Rudi Garcia proporcionou a todos os adeptos de futebol. Num jogo no qual teve de sofrer até final, a equipa fez o que lhe competia e marcou o golo que fez valer a eliminatória. Nos restantes 80 minutos, agarrou-se à vantagem que tinha e carimbou o passaporte para os quartos-de-final da prova.

A equipa do Olympique Lyonnais não se desmontou e nunca pareceu realmente “em pânico”, também devido à insuficiência da Juventus. Com esta vitória, o Lyon viaja para Lisboa à procura de fazer história. No entanto, vai enfrentar nos quartos-de-final um Manchester City de Guardiola que procura a conquista na competição.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Anthony Lopes (7)

Dubois (5)

Denayer (5)

Marcelo (6)

Marçal (5)

Cornet (4)

Aouar (6)

Bruno Guimarães (5)

Caqueret (5)

Toko Ekambi (4)

Depay (7)

SUBS UTILIZADOS

Andersen (5)

Reine-Adelaide (3)

Moussa Dembelé (3)

Thiago Mendes (3)

Tete (3)

Artigo revisto 

Comentários