Cabeçalho Futebol InternacionalJogo grande em Manchester, a contar para os oitavos de final da Liga dos Campeões. Frente a frente estiveram o Manchester City, de Pep Guardiola, e o Mónaco, de Leonardo Jardim. Previa-se um jogo com bastante intensidade e com favoritismo para a equipa da casa e, apesar desta ter tido mais bola durante toda a partida, o Mónaco foi a Inglaterra à procura de golos e da própria vitória.
Assistimos a uma primeira parte bastante intensa, com ambos os conjuntos a procurar criar lances de perigo, através de ataques rápidos pelas alas. Perto da meia hora, a equipa inglesa preenchia cada vez mais o meio-campo francês e naturalmente chegou ao golo através de Sterling. Sané faz estragos na extrema esquerda e, já dentro de área, serve Sterling para o primeiro golo da noite.

A equipa visitante não se deixou afetar pelo golo sofrido e respondeu de imediato com o golo do empate, através de um cabeceamento fatal de Falcão. Em cima do intervalo, a equipa de Manchester procurava chegar perto do último terço do campo, mas era o Mónaco que chegava ao 2-1, através de uma transição rapidíssima do ataque vermelho e branco. Fabinho colocou a bola nas costas da defensiva inglesa, e Mbappé atirou a bola de forma efusiva para o fundo da baliza.

Apesar da derrota, Falcão exibiu-se a grande nível e fez o golo da noite Fonte: Manchester City FC
Apesar da derrota, Falcão exibiu-se a grande nível e fez o golo da noite
Fonte: Manchester City FC

Já o segundo tempo foi completamente eletrizante. Logo nos primeiros minutos, Otamendi faz penalty, que Falcão desperdiça de forma surpreendente. A equipa da casa estava obrigada a ir em busca de um resultado positivo e perto dos 60 minutos, chega ao golo do empate após um “frango” monumental de Subasic, a remate de Kun Aguero. Pensava-se que era naquele momento que os “The Citizens” iriam virar o marcador, mas Falcão decidiu remediar o penalty falhado com um chapéu perfeito sobre Caballero, apontando o 3-2.
Já dentro dos 20 minutos finais, o Mónaco perdeu todo o gás que apresentava até então e viu o City marcar três golos. Aos 71 minutos, Aguero, após um canto e sem qualquer marcação, remata à meia volta sem dar hipóteses para Subasic, fazendo o 3-3. Em cima do minuto 80, o central inglês, proveniente do Everton, Stones, concluiu da melhor forma outro pontapé de canto e fez o 4-3. Por fim, e passado pouco tempo do golo da reviravolta, Aguero assistiu Sané que, sem oposição, atira para o 5-3 final.
Foi claramente um jogo fantástico a que se assistiu em Inglaterra, bem ao nível de uma partida de Liga dos Campeões. Para a segunda mão, é esperado um novo jogo intenso entre duas equipas, que irão fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir a presença nos quartos-final.

Anúncio Publicitário

 Foto de capa: Manchester City FC
Artigo revisto por: Francisca Carvalho