Anterior1 de 3Próximo

Depois do milagre em Paris, os red devils entraram em campo para, frente ao FC Barcelona, continuarem a sua odisseia. O palco estava montado, e era o “Teatro dos Sonhos”: Old Trafford.

Mas os catalães, fartos de ver o Real Madrid CF a conquistar a Liga dos Campeões nos últimos anos, estavam dispostos a estragar o espetáculo. Logo aos 12 minutos, uma boa combinação entre Lionel Messi e Luis Suárez, já dentro da área do Manchester United, culmina com um cabeceamento do uruguaio, que ressalta em Luke Shaw e entra na baliza. O golo ainda foi anulado por suposto fora de jogo de Suárez, mas a revisão no VAR confirmou o 1-0.

Os homens de Ole Gunnar Solskjaer não hesitaram em responder, e durante a primeira parte vimos um FC Barcelona muito recatado, encostado à sua grande área, mas sem nunca parecer realmente ameaçado, salvo um cabeceamento que Diogo Dalot falhou, mesmo na cara de Marc André Ter-Stegen. Ao intervalo, um jogo intenso mas com poucas oportunidades traduzia-se num 1-0 para os catalães.

McTominay foi dos melhores em campo pelo United. Mais um bom jogo do médio escocês
Fonte: Manchester United FC

Na segunda parte, o registo manteve-se. Para o adepto neutro este esteve longe de ser um jogo aborrecido. Ambas as equipas mostraram o nível que se espera para um jogo da principal competição de clubes da Europa. Pelo Manchester United, o jovem Scott McTominay certificava-se de que a sua equipa ia ganhando as disputas no meio campo, com Paul Pogba a dar uma ajuda graças ao seu físico. No fundo, os red devils foram traídos por um ataque muito abaixo do que lhes era pedido. Nem a troca de Lukaku por Martial solucionou os problemas dos homens da casa. Cá atrás, David De Gea ainda teve de corresponder a um livre direto de Lionel Messi, depois de já ter conseguido a defesa da noite na primeira parte, após remate de Coutinho.

Anúncio Publicitário

De Gea evitou males maiores, mas o mote para a segunda mão está lançado: dentro da grande área do Manchester United os danos foram limitados, mas é na grande área dos culé que Lukaku, Rashford e companhia vão ter de mostrar um serviço que não vimos hoje.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Manchester United FC – D. De Gea; A. Young; V. Lindelof; C. Smalling; L. Shaw; Fred; P. Pogba; S. McTominay; D. Dalot (J. Lingard 74’); M. Rashford (A. Pereira 85’); R. Lukaku (A. Martial 68’)

FC Barcelona – M. Ter Stegen; N. Semedo; G. Piqué; C. Lenglet; J. Alba; S. Busquets (C. Aleña 93’); Arthur (S. Roberto 66’); I. Rakitic; P. Coutinho (A. Vidal 65’); L. Messi; L. Suaréz

Anterior1 de 3Próximo

Comentários