Anterior1 de 3Próximo

Olympiacos FC e Tottenham Hotspur FC empataram ao final da tarde a dois golos, na 1ª jornada do Grupo B da Liga dos Campeões. Os ingleses marcaram dois golos nos primeiros dois remates que fizeram, mas a equipa orientada por Pedro Martins, empurrada pelo ambiente escaldante do Pireu, recuperou da desvantagem e chegou ao empate já na segunda parte.

Nos primeiros 15 minutos as duas equipas encaixaram taticamente e pouco arriscaram. Sem grandes rasgos de parte a parte, Olympiacos e Tottenham estudavam-se mutuamente e tentavam perceber como desatar o nó. E como que a mostrar que a pontualidade não é só coisa dos britânicos, quando o relógio marcava o 16º minuto Semedo desarmou Kane, o Olympiacos lançou rapidamente a bola para o ataque e Guerrero, bastante desacompanhado, trabalhou para ganhar espaço e rematou para defesa fácil de Lloris.

Estava dado o aviso pela equipa da casa, que apostava em ataques rápidos e na qualidade individual dos homens da frente para tentar chegar ao golo. Pouco depois o Pireu quase gritou golo quando Elabdellaoui cruzou e Podence amorteceu de peito para Guerrero rematar de pronto, mas o poste devolveu o remate do avançado espanhol. Um susto que colocou os Spurs em sentido e deixou Pochettino extremamente irritado.

O Tottenham procurava explorar o jogo interior mas sem sucesso. O bloco defensivo do Olympiacos apresentava-se coeso, prova de que Pedro Martins preparou bem a equipa para este duelo. Kane ia-se dando à marcação mas Rúben Semedo estava a “secar” bem o avançado inglês. Assim que o avançado fugiu do miolo e começou a procurar a bola nas alas, os Spurs ganharam mais verticalidade e espaço na frente. Aos 26’, o craque do Tottenham ganhou uma grande penalidade e o próprio encarregou-se de a converter, colocando a sua equipa na frente.

Harry Kane abriu o marcador no Georgios Karaiskakis
Fonte: UEFA

A equipa de Pochettino marcava, contra a corrente de jogo, e mostrava uma eficácia tremenda. Aos 30’, Lucas Moura marcou o segundo da tarde num grande remate de fora da área, sem hipóteses para José Sá. Dois remates à baliza, dois golos marcados, enorme frieza finalizadora da equipa inglesa. O Olympiacos não deu o jogo como perdido e reduziu à beira do intervalo, num excelente remate de Podence, após boa jogada de entendimento com Valbuena. O golo do português provocou a primeira explosão de alegria no Georgios Karaiskakis e levou o Olympiacos para o intervalo a perder pela margem mínima.

A segunda parte trouxe um Olympiacos motivado com o golo já em cima do descanso e um Tottenham com muitas dificuldades em segurar a vantagem e em furar o bloco defensivo dos gregos. É difícil de perceber mas quando a equipa de Pochettino se apresenta em vantagem, sente muitos problemas em gerir a posse de bola e os tempos de jogo, assim como na organização no momento de perda da bola.

O Olympiacos sentia o nervosismo do adversário, assim como o incansável apoio dos seus adeptos, e chegou ao empate numa grande penalidade cometida de forma infantil pelo experiente Vertonghen. Na conversão, Valbuena não tremeu e provocou a segunda explosão de alegria no Pireu, empatando o jogo.

Valbuena empatou o jogo na conversão de uma grande penalidade
Fonte: UEFA

O segundo golo do Olympiacos obrigou Pochettino a mexer na equipa, substituindo o exausto Ndombele e trazendo a jogo também os criativos Son e Lamela, mas sem efeitos práticos. O Olympiacos fechou-se bem atrás e foi explorando o contra-ataque quase sempre pelo corredor direito, com Podence e Valbuena sempre em alta rotação.

Até à entrada de Son e Lamela, assistia-se a um Tottenham muito lento na organização do seu jogo. Com a entrada destes jogadores, a equipa conseguiu mais rapidez e “rasgo” no último terço, mas falhou sempre no momento da finalização. Prova disso foi a oportunidade soberana desperdiçada por Lamela aos 86’, com o avançado a rematar de ângulo apertado quando tinha vários colegas em melhor posição para marcar já perto da pequena área.

O Tottenham pode ir para casa e perceber como perdeu dois importantes pontos nesta visita à Grécia, num jogo em que o favoritismo caía para o seu lado. Pedro Martins e a sua equipa mostraram que os jogos não se vencem de antemão, provaram que o seu trabalho está a ser bem feito e que a qualidade da sua equipa permite sonhar nesta aventura europeia.

Na próxima jornada, os Spurs recebem o FC Bayern München, ao passo que o Olympiacos se desloca ao estádio do FK Estrela Vermelha.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Olympiacos FC: José Sá, Elabdellaoui, Meriah, Rúben Semedo, Tsimikas, Guilherme, Bouchalakis, Masouras (Randjelovic, 78’), Valbuena (Benzia, 69’), Podence e Guerrero (El Arabi, 89’).

Tottenham Hotspur FC: Lloris, Davies, Vertonghen, Sanchez, Alderweireld, Winks, Ndombele (Sissoko, 62’), Eriksen, Dele Alli (Son, 73’), Lucas Moura (Lamela, 76’) e Harry Kane.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários