A CRÓNICA: DUAS FALHAS, UM GOLAÇO

Após ter vencido por 0-1 na primeira mão, o Real Madrid CF carimbou o acesso aos “quartos” da Liga dos Campeões ao derrotar a Atalanta BC por 3-1. O duelo, esse, teve um filme bastante diferente do encontro de Bérgamo (marcado pela expulsão quase “madrugadora” de Freuler).

A Atalanta entrou em campo fiel a si mesma, com um estilo pragmático no momento da posse de bola e pressionante quando não a tinha. Logo à passagem do minuto 3’, uma bela combinação entre Muriel e Gosens resultou num remate à figura de Courtois. O conjunto italiano esteve por cima nos primeiros 20 minutos, de tal modo que o Real Madrid só conseguiu reagir perto da meia hora de jogo, num remate de Vinícius a ser intercetado no timing certo.

No entanto, o lance capital do encontro ficaria reservado para o minuto 34’. No futebol, já se sabe que qualquer erro infantil pode custar (muito!) caro, mais ainda numa competição como a Champions. Mesmo num lance sem grande pressão ofensiva do adversário, o guardião Marco Sportiello ofereceu a bola a Modric, que não tardou em assistir Benzema para o primeiro da partida.

A equipa de Gasperini foi para o intervalo consciente de que tinha de marcar dois golos para inverter o resultado e a eliminatória, mas a estratégia foi rapidamente atraiçoada nos primeiros instantes da segunda metade. O Real Madrid conseguiu encontrar muito espaço nas costas da defesa contrária e Vinícius não só foi o maior quebra-cabeças nesse período, como ainda conquistou uma grande penalidade (cometida por Tolói de forma escusada), que seria convertida por Sergio Ramos à passagem da hora de jogo.

Anúncio Publicitário

Pessina e Zapata estiveram perto de reduzir para a Atalanta, Benzema quase ampliou a vantagem com uma dupla oportunidade no mesmo lance, mas o terceiro golo do encontro acabaria por surgir através de uma obra de arte! Já dentro dos últimos dez minutos, Muriel reduziu com um golo fantástico de livre direto e, se ainda se chegou a pensar em algo mais, o recém-entrado Asensio tratou de assinar o 3-1 final no lance imediatamente a seguir.

O Real Madrid, que tinha sido eliminado nos “oitavos” da prova nos últimos dois anos, segue agora para os “quartos”, diante de uma Atalanta que tinha ficado entre as oito melhores equipas da Europa na temporada passada, mas que fica agora pelo caminho.

A FIGURA

Luka Modric – O internacional croata protagonizou uma exibição exatamente ao nível que habituou todos os adeptos do futebol. Modric não só revelou segurança no comprometimento defensivo e rapidez na hora de recuar no terreno, como ainda se foi posicionando como uma das unidades mais pressionantes ao jogo da Atalanta. É certo que não marcou, mas estava no sítio certo e à hora certa no lance que originou o golo a desbloquear o encontro, com um papel preponderante no desenrolar do resto do encontro.

O FORA DE JOGO

Marco SportielloA posição de guarda redes é, de facto, uma posição sempre ingrata. No entanto, tendo em conta a influência que tal lance teve no encontro, o destaque mais negativo recai sobre Marco Sportiello e o erro “amador” que cometeu na colocação da bola. É certo que o guardião italiano já revelou ser letal noutras ocasiões, mas nesta partida as coisas não correram bem.

 

ANÁLISE TÁTICA – REAL MADRID CF

Em relação ao jogo da primeira mão, os merengues apresentaram um “onze” com três peças diferentes. Karim Benzema e Sergio Ramos tinham falhado esse jogo precisamente a lesão e passaram a ocupar as vagas deixadas por Isco e Asensio, respetivamente: o francês na habitual condição de ponta de lança e o espanhol regressando ao eixo da defesa, fazendo subir Lucas Vázquez no corredor direito. Já o castigado Casemiro cedeu lugar a Federico Valverde.

A equipa de Zinédine Zidane apresentou-se em campo em 4-3-3, tática que ficou bem patente nos processos de construção da equipa a partir de trás. Defensivamente, o Real Madrid formou uma linha compacta de cinco jogadores, com Nacho a juntar-se à dupla de centrais no centro e Lucaz Vázquez a recuar no terreno.

As maiores dificuldades – quer defensivas, quer ofensivas – foram sentidas antes do golo inaugural do encontro, dado que, a partir daí, os espanhóis ficaram mais confortáveis no encontro. A estratégia para o início da segunda metade resultou na perfeição e o segundo golo rapidamente abalou as aspirações da Atalanta na eliminatória.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Thibaut Courtois (6)

Nacho Fernández (7)

Raphaël Varane (5)

Sergio Ramos (7)

Ferland Mendy (5)

Federico Valverde (6)

Luka Modric (8)

Toni Kroos (6)

Lucas Vázquez (7)

Vinícius Júnior (7)

Karim Benzema (7)

SUBS UTILIZADOS

Éder Militão (6)

Rodrygo (6)

Marco Asensio (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – ATALANTA BC

Tal como o Real Madrid, também a Atalanta se apresentou no Estádio Alfredo Di Stéfano com três nomes diferentes daqueles que tinham constado no “onze” do jogo de Bérgamo. Marco Sportiello rendeu Gollini na baliza, Mario Pasalic entrou para o lugar do castigado Freuler (expulso na primeira mão) e também Ruslan Malinovskyi integrou a equipa inicial – com Zapata a começar a partir do banco.

O conjunto de Gian Piero Gasperini alinhou em 3-4-2-1, com Muriel a ser a unidade mais destacada na frente, apoiado precisamente pelo croata e pelo ucraniano. Não fugindo à sua identidade, a Atalanta foi sempre uma equipa persistente na posse da bola e com os processos bem definidos. A pressão alta no primeiro tempo foi uma forma de condicionar a saída do Real, mas sem que isso tivesse perturbado verdadeiramente os espanhóis.

Face à desvantagem levada para o intervalo, a obrigação dos italianos no regresso dos balneários era a de acentuar o registo ofensivo e dar a cambalhota no marcador, mas as debilidades defensivas revelariam ser fatais para o desfecho da segunda mão dos oitavos de final. Apesar da redução da desvantagem ao minuto 83’, o 3-1 final acabaria por acontecer imediatamente a seguir.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marco Sportiello (4)

Berat Djimsiti (6)

Cristian Romero (5)

Rafael Tolói (5)

Robin Gosens (6)

Matteo Pessina (7)

Marten de Roon (5)

Joakim Maehle (5)

Mario Pasalic (6)

Ruslan Malinovskyi (7)

Luis Muriel (7)

SUBS UTILIZADOS

Duván Zapata (6)

Josip Ilic (6)

José Luis Palomino (5)

Mattia Caldara (-)

Aleksei Miranchuk (-)

Foto de Capa: UEFA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome