internacional cabeçalho

Não se pode propriamente dizer que Benfica e FC Porto tiveram má sorte no sorteio desta quinta feira da Fase de Grupos da Liga dos Campeões. Os bicampeões nacionais ficaram alojados no Grupo C, juntamente com Atlético Madrid, Galatasaray e Astana; relativamente ao FC Porto, os portistas ficaram no Grupo G com Chelsea, D. Kiev e Maccabi Telavive.

O Benfica acabou por ficar com um grupo relativamente acessível. Do pote 2 – onde estaria aquele que seria em teoria o adversário mais difícil da equipa encarnada – saiu o Atlético de Madrid de Diego Simeone, que conta no plantel com o português e ex-benfiquista Tiago, bem como com os ex- jogadores do FC Porto Oliver Torres e Jackson Martinez. Depois do terceiro lugar na última Liga Espanhola, a equipa espanhola reforçou-se a grande nível no mercado, depois de ter perdido Arda Turan e Mandzukic. É, sem dúvida, o adversário mais difícil do grupo e a equipa que, em teoria, tem tudo para seguir em primeiro lugar rumo aos oitavos. O Galatasaray é verdadeiramente um gigante adormecido no futebol europeu. Campeão turco na época passada, a equipa liderada por Hamza Hamzaoglu começou mal o campeonato turco, com apenas 1 ponto conquistado em dois jogos. Apesar de andar arredada dos grandes palcos europeus nos últimos anos, a equipa turca apresenta-se como a grande adversária na luta pelo apuramento. Do plantel turco, destaque para o guarda redes uruguaio Fernando Muslera, o lateral esquerdo Alex Telles, os médios Filipe Melo, Altintop e Sneijder e os avançados Bulut e Podolski. A última equipa deste grupo acaba por ser, em teoria, o parente pobre. A equipa cazaque do Astana foi a última a ser sorteada e tem tudo para ser a última classificada deste grupo. Comandados por Stanimir Stoilov, o Astana acabou por proporcionar uma das principais surpresas do playoff de acesso à Liga dos Campeões, ao eliminar o teoricamente favorito Apoel, treinado pelo português Domingos Paciência. No seu plantel, destaque para o guarda redes Nenad Eric, para o médio Maksimovic e para o avançado Dzholchiev.

transferir (1)
Diego Simeone comanda o Atlético Madrid
Fonte: mile2herald.wordpress.com

O FC Porto sabia que teria de encontrar muito provavelmente um tubarão vindo do Pote 1. De facto, com a exceção ao Zenit e do PSV, todas as restantes cinco possibilidades (o Benfica não era uma hipótese) seriam sempre muito difíceis. Acabou por calhar ao FC Porto o reencontro com José Mourinho, campeão europeu pelos portistas em 2004. Para além do regresso de Mourinho a Portugal e ao Estádio do Dragão, o duelo com os ingleses trará à cidade do Porto estrelas como Diego Costa, Fabregas, Hazard ou Pedro Rodriguez, bem como os regressos de Matic, Ramires (ex- Benfica) e Radamel Falcao (ex- FC Porto).  Campeão inglês em título, a equipa liderada pelo Happy One é a grande favorita ao primeiro lugar do Grupo G e uma das principais candidatas a sagrar-se campeã europeia, em maio, em Milão. Outro dos adversários dos portistas é já um velho conhecido, o Dínamo Kiev, que defrontou os portistas pela última vez na Liga dos Campeões na época 2012-2013. Campeão ucraniano na última época e líder isolado da Liga Ucraniana nesta temporada, o Dínamo surge no Dragão como uma equipa perigosa e que procura cimentar a sua dimensão europeia. No seu plantel, liderado pelo técnico Serhiy Rebrov, destaque para os portugueses Antunes e Miguel Veloso, bem como para Shovkovsky, Belhanda, Derlis González, Mbokani e Yarmolenko. A última equipa sorteada para este grupo foi o Maccabi Telavive, que já defrontou o Benfica na Champions. A equipa israelita eliminou de forma surpreendente o Basileia no playoff da Liga dos Campeões e surge como o parente pobre deste grupo. Liderados pelo técnico Jokanovic, destacam-se no seu plantel os experientes Tal Ben-Haim, Eran Zahavi e Ben Basat.

Mourinho-Lampard-City-513573
José Mourinho regressa ao Estádio Dragão
Fonte: express.co.uk

Relativamente aos restantes grupos, de realçar logo no Grupo A o duelo de gigantes entre o PSG e o Real Madrid, com Di Maria a regressar ao Santiago Bernabéu mas agora como jogador da equipa parisiense. Shakthar e Malmo (encontro de Ibrahimovic com o seu clube na Suécia) são os restantes membros deste grupo e dificilmente terão qualquer hipótese de sonhar com o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões. No grupo B, Manchester United é o principal favorito ao primeiro lugar do grupo, com PSV, CSKA e Wolfsburgo a anteverem um duelo muito interessante pela outra vaga rumo aos oitavos de final. O Grupo D é, porventura, o “grupo da morte” desta edição da Liga dos Campeões. Juventus e M. City são os principais candidatos a seguirem em frente, mas não podemos descurar aquilo que Sevilha e B. Monchengladbach possam fazer num grupo que será extremamente competitivo. No Grupo E, não se antevêm grandes dificuldades para que o campeão europeu Barcelona siga em frente. Bayer Leverkusen, Roma e Bate Borisov são os adversários de uma equipa catalã que liderada pelo tridente Neymar, Suárez e Messi tem tudo para seguir como líder do grupo. No Grupo F. é caso para dizer que Marco Silva não teve sorte. Bayern e Arsenal são os principais candidatos a seguirem em frente na competição, com Olympiacos e Dínamo Zagreb como atores secundários de um grupo que teoricamente apurará alemães e ingleses. Por último, o grupo H é claramente o menos apetecível da competição. Zenit, Valência, Lyon e Gent compõem o último grupo da competição que tem tudo para ser um dos mais equilibrados. Ainda assim, Nuno Espírito Santo e André Villas Boas têm boas hipóteses de poderem seguir em frente rumo aos oitavos de final da Liga dos Campeões.

Anúncio Publicitário

Por último, destaque ainda para a natural eleição de Lionel Messi como melhor jogador da UEFA na última época. Depois de ter vencido o triplete (Liga Espanhola, Taça do Rei e Liga dos Campeões), o astro argentino acabou por se superiorizar a Cristiano Ronaldo e Luís Suárez, acabando por repetir a conquista de um troféu que já havia ganho em 2012.