Cabeçalho Futebol Internacional

Esta quarta-feira, jogou-se a segunda mão da liga dos campeões no San Paolo, em Itália. Frente a frente, esteve o Napoli e o atual campeão europeu, Real Madrid. Na primeira mão, os merengues traziam consigo um resultado de 3-1 que parecia mais confortável do que o que realmente era, pois a equipa da casa prometia entrar forte, e ir em busca da vitória que permitisse a qualificação para os quartos-final da mais prestigiosa prova de clubes no mundo.  Desta forma, a casa dos “Azzurri Meglio” vestiu-se a rigor e obteve a maior enchente de adeptos desta época.

A equipa italiana cumpriu a promessa que fez, e entrou cheia de vontade de reverter o resultado a seu favor. Durante os primeiros vinte minutos, os “merengues” não conseguiram sequer sair a jogar, e muito menos tinham espaço para trocar a bola pela equipa. O aperto do Napoli era cada vez maior, e aos 24’ chegou mesmo ao golo que relançou a eliminatória através de Mertens. Após um bom trabalho de Hamsik no meio campo, o homem golo da equipa do técnico Sarri, bateu Keylor Navas facilmente.

Após o golo, o Nápoles acreditava mesmo que era possível colocar os visitantes em maus lençóis, e até final da primeira parte poderiam ter chegado ao 2-0 novamente por Mertens, num lance em que o camisola 14 rematou ao ferro.  Deste primeiro tempo, o único ataque que suscitou algum perigo para Reina foi um remate, também ao ferro, de Cristiano Ronaldo.

Cristiano Ronaldo hoje esteve um pouco mais apagado, mas ainda assim atirou o esférico ao ferro da baliza de Reina Fonte: Real Madrid CF
Cristiano Ronaldo hoje esteve um pouco mais apagado, mas ainda assim atirou o esférico ao ferro da baliza de Reina
Fonte: Real Madrid CF

Já no segundo tempo, onde era esperado um autêntico massacre dos napolitanos, aconteceu precisamente o contrário. Zidane puxou as orelhas à sua equipa no balneário, e a prestação da sua equipa no segundo tempo melhorou bastante ao ponto de marcar três golos, e repetir o resultado da primeira mão.

Anúncio Publicitário

Sérgio Ramos deu uso ao seu forte jogo aéreo para resolver a eliminatória em apenas cinco minutos. Aos 52’ e aos 57’ Toni Kroos bateu um canto teleguiado para o interior da área, na qual o defesa espanhol saltou mais alto que toda a defensiva italiana e colocou a bola no fundo das redes da baliza adversária. O resultado final ficou selado por uma recarga de Morata, já para lá dos 90’.

Com este resultado, os madrilenos qualificam-se para a fase seguinte da UEFA Champions League, num jogo em que tiveram de se aplicar depois de uns primeiros 45 minutos de passeio.

Foto de capa: Real Madrid CF

Comentários