Anterior1 de 3Próximo

You’ll never walk alone! O Liverpool FC é o novo campeão europeu de Futebol de clubes, após bater o rival Tottenham Hotspur FC numa final da Liga dos Campeões 100% inglesa. Os reds até tiveram menos posse de bola e oportunidades de golo, mas a eficácia e concentração demonstradas ao longo dos 90 minutos acabaram por definir o desfecho desta edição da prova milionária. É a sexta vez na sua história que o clube de Liverpool conquista a “orelhuda”.

O início de partida não podia ter corrido pior aos Spurs, com a bola a bater no braço de Sissoko, dentro de área, e o árbitro Damir Skomina a apontar para a marca de grande penalidade. A estrela da companhia, Mohamed Salah, foi chamada a converter o castigo máximo e, aos dois minutos, inaugurou o marcador em Madrid.

No Wanda Metropolitano, nenhuma das equipas conseguia impor o seu futebol e o jogo ia avançando algo morno, enquanto o calor na capital espanhola ainda se fazia sentir. Aos 17 minutos, o jovem Alexander-Arnold tentou a sua sorte de meia distância, mas o remate saiu uns centímetros ao lado do poste esquerdo da baliza de Lloris.

O francês seria novamente obrigado a estar atento vinte minutos depois, quando, da lateral contrária, Robertson disparou um míssil, sem dó nem piedade. O guardião do Tottenham protagonizava uma enorme defesa e o encontro ia para intervalo com o golo solitário do Liverpool.

Salah fez o 1-0 no Wanda Metropolitano de penálti, logo aos dois minutos
Fonte: Liverpool FC

No segundo tempo, as duas formações entraram mais atrevidas e os adeptos viram a emoção do desafio aumentar exponencialmente. As substituições operadas por Mauricio Pochettino, do lado do Tottenham, faziam com que os lilywhites ultrapassassem o meio-campo dos reds com menor dificuldade.

Aos 69 minutos, o recém-entrado James Milner teve nos pés o segundo do Liverpool, mas o esférico passou a rasar o poste direito de Lloris. A partir daí, as melhores oportunidades da etapa complementar pertenceram aos Spurs: aos 79’, Dele Alli cabeceou por cima da trave; um minuto depois, Alisson soltou o guarda-redes monstruoso que tem dentro de si e efetuou duas grandes defesas aos remates de Son e Lucas Moura; e, aos 84’, o brasileiro de 26 anos “voou” para impedir o golo de livre de Eriksen.

A três minutos dos 90’, o conjunto de Jürgen Klopp selou as contas do desafio: Matip encontrou o herói da reviravolta das meias-finais, Divock Origi, e o avançado belga atirou rasteiro para o fundo das redes do Tottenham.

Alisson ainda foi chamado a intervir antes do apito final de Skomina, mas já não havia grande coisa a mudar. Depois dos desaires nas finais de 2007 e 2018, o Liverpool volta assim a vencer a Champions que lhe escapava há 14 anos. É o primeiro trofeu de Klopp à frente dos reds e, pela qualidade exibicional e plantel à sua disposição, promete não ficar por aqui.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Tottenham Hotspur FC: Lloris, Trippier, Alderweireld, Vertonghen, Rose; Sissoko (Dier, 74’), Winks (Lucas, 66’), Alli (Llorente, 82’), Eriksen, Son; Kane.

Liverpool FC: Alisson, Alexander-Arnold, Matip, van Dijk, Robertson; Fabinho, Henderson, Wijnaldum (Milner, 62’); Salah, Mané (Gomez, 90’), Firmino (Origi, 58’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários