O Real Madrid apresenta um projeto promissor para o futuro, que já está a começar a dar frutos. A equipa mudou a sua política de transferências, visto que anteriormente comprava jogadores feitos e muitos deles por quantias exorbitantes e desde a última época o plano passa por contratar jovens promessas para que possam evoluir até terem capacidade de dar o seu contributo. Alguns precisaram de pouco tempo para serem opção regular, outros rodaram na Castilla ou foram emprestados a outros clubes para terem tempo de jogo, mostrarem serviço e estarem aptos para regressar à equipa.

Este projeto está a dar bons resultados, porque de facto os jovens contratados demonstram qualidade e têm perfil para um clube como o Real Madrid. Há muitos foras de série com capacidade para fazer a diferença e é possível conciliar esses jogadores com outros mais experientes, de forma a criar uma equipa capaz de lutar por todos os títulos. O Real Madrid pode não ter melhor plantel que o Barcelona, embora neste momento seja a melhor equipa em Espanha pelo facto de ter mais soluções que os rivais e por estes passarem por um período de instabilidade, graças ao despedimento do treinador. O novo técnico é Quique Setién e é raro o caso de um treinador que pegue num projeto e consiga implementar as ideias pretendidas num curto espaço de tempo. Mesmo que este treinador seja a imagem da equipa culé, o processo é demorado.

O Real Madrid já tinha contratado jovens promissores há varios anos, apesar de praticamente nenhum se conseguir afirmar facilmente. Muitos deles já foram vendidos e outros emprestados, como é o caso de Kovacic. Dois casos de sucesso foram Casemiro e Isco, embora o Real Madrid nesses anos continuasse à procura de jogadores feitos no mercado, com o objetivo de dominar no presente.

Não se compara aos tempos dos ‘Galácticos’ da primeira era, com Zidane, Figo, Beckham, Ronaldo Fenómeno, nem os da segunda era, grande parte contratados por José Mourinho, com Di María, Ozil e até Cristiano Ronaldo, que ainda foram cruciais para a primeira conquista da Liga dos Campeões da década, já em 2014, com Carlo Ancelotti. O Real Madrid ainda aproveitou essa estrutura para conquistar esse troféu, no entanto, a partir daí foi substituindo uma ou outra peça no onze, que Zidane rentabilizou ao máximo e os levou ao tri da Liga dos Campeões entre 2016 e 2018.

Anúncio Publicitário

A última época dos merengues ficou marcada como uma das piores que há memória. O Real sentiu o efeito da saída de Cristiano Ronaldo e Julen Lopetegui desiludiu com o trabalho realizado, o que levou ao seu despedimento, para a entrada do interino Santiago Solari, que também não aguentou muito tempo e deu lugar a Zidane para preparar uma equipa para a temporada seguinte.

O Real Madrid não venceu qualquer troféu em 2018/2019 e foi eliminado nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Apesar disso, notou-se o ano passado uma alteração na gestão das transferências, com a contratação do jovem brasileiro nascido em 2000, Vinícius Júnior, por uma quantia a rondar os 45 milhões de euros. Além deste, também Brahim Diaz foi contratado ao Manchester City, em janeiro da mesma época. Os jovens Valverde e Llorente foram lançados em vários jogos e demonstraram qualidade – o segundo, entretanto foi vendido ao Atlético de Madrid.

“Zizou” com a Taça de 2016
Fonte: UEFA

Na presente época, o objetivo passou por revolucionar a equipa e manteve-se a política de apostar na juventude.

O Real Madrid contratou Éder Militão ao FC Porto, que fez uma bela época ao serviço dos dragões. São raros os jogadores que chegam aos azuis e brancos e demonstram qualidade em tão pouco, afirmando-se como titulares indiscutíveis e, tendo em conta a sua posição, ainda mais surpreendente se torna. Com apenas 21 anos transferiu-se para Madrid e é um dos centrais mais promissores do mundo. É uma alternativa de luxo a Varane e Sergio Ramos e vai aproveitando todos os minutos oferecidos para se afirmar nos merengues, sendo para já difícil, dado que o francês é um dos melhores do mundo e o espanhol tem um peso enorme, sendo uma das maiores figuras da história do clube.

Ferland Mendy foi outro reforço sonante e custou quase 50 milhões de euros, tal como Militão. É um lateral esquerdo que atuava no Lyon o ano passado e conta ainda com 24 anos, sendo que tem margem de progressão para atingir um patamar ainda mais alto. As primeiras exibições foram aquém das expectativas, apesar de já estar melhor nas últimas partidas disputadas. A concorrência é elevada, visto que Marcelo é o titular da posição e ainda tem capacidade para o ser durante mais um ou dois anos, ao que tudo indica.

Rodrygo é uma das surpresas até ao momento. Custou cerca de 45 milhões de euros e é chocante que tenha nascido em 2001 e já estar a um nível fantástico. É o típico brasileiro tecnicista e desconcertante para a defesa adversária. Em 19 partidas realizadas esta época, já marcou sete golos e fez duas assistências. O ponto alto foi o hat-trick na Liga dos Campeões, frente ao Galatasaray, tornando-se no jogador mais jovem a fazê-lo na competição. É uma das maiores esperanças para o futuro dos madridistas.

A solução para a frente de ataque foi Luka Jovic, um avançado de apenas 22 anos que esteve em grande plano no Eintracht Frankfurt, na época passada, e pertencia aos quadros do Benfica. A época não está a ser nada famosa, tendo em conta que já tem 20 jogos pelo clube e só marcou um golo, no entanto, o potencial está lá e o que fez na Alemanha foi prova disso. Foram 27 golos em 2018/2019 e protagonizou uma manita num encontro para o campeonato alemão. É um avançado completo e um finalizador nato, sendo que remata bem com os dois pés e também tem bom cabeceamento. Resta agora começar a faturar em Madrid, caso contrário será emprestado ou vendido no final da temporada.

Luka Jovic destacou-se com a camisola do Eintracht Frankfurt
Fonte: Real Madrid FC

O mais recente reforço foi Reinier, uma estrela em ascensão, proveniente do Flamengo. Com 18 anos recentemente completados, surge com grandes expectativas para as próximas temporadas. Era opção regular de Jorge Jesus para desequilibrar e a sua mudança para Madrid custou 30 milhões de euros. Tem traços de Kaká e o plano passa por rodar na Castilla e ser lançado a longo prazo.
O Real Madrid contratou também uma das maiores estrelas asiáticas da atualidade. Takefusa Kubo veio do Japão para brilhar na Europa e já demonstrou serviço na pré-época e nos treinos do Real Madrid. Foi emprestado ao Maiorca, onde joga regularmente, e promete vingar no campeonato espanhol. Com apenas 18 anos, espera-se que volte ao Real em grande força.

Dos que já estavam no clube, além de Vinícius desde a temporada passada, surgem ainda jogadores de grande qualidade. Um deles é Brahim Díaz, contratado ao Manchester City por 17 milhões de euros, embora não se tenha conseguido ainda afirmar. Fala-se num empréstimo do médio ofensivo que conta apenas com três jogos realizados. Necessita de tempo de jogo em outra equipa para que possa obter o rendimento desejado.

Diego foi um dos mentores de Reinier
Fonte: Conmebol

Um dos craques com maior destaque é Federico Valverde, um médio incansável que promete vir a ser um dos melhores (senão o melhor!) do mundo nos próximos anos. Era da formação do Real Madrid e passou por um empréstimo no Deportivo da Corunha. Na época passada já era utilizado algumas vezes e este ano pegou de estaca, sendo difícil alguém tirar-lhe o lugar de momento. Tem a raça uruguaia misturada com a calmaria necessária com a bola nos pés e é um médio bastante completo. Aos 21 anos, é já um jogador feito com capacidade para suportar um meio-campo vencedor.

Depois existe Marco Asensio, ainda com 24 anos, que é o jogador que mais triunfou dos referenciados. Apareceu há cerca de três épocas e teve uma infelicidade recentemente, depois de contrair uma lesão que o afastou dos relvados. Está perto do regresso e apesar de ser complicado entrar no onze inicial, é um jogador com qualidade para isso. Já conquistou vários títulos pelos merengues e marcou golo em todas as finais disputadas. Além disso, é polivalente e pode atuar tanto no meio, como na esquerda ou na direita.

Ainda existem dois jogadores que apesar de não estarem no plantel, fazem parte do clube e estão a brilhar nos clubes emprestados. São eles Achraf Hakimi e Martin Odegaard, o primeiro no Borussia Dortmund e o outro na Real Sociedad. Espera-se o regresso de ambos, no final da temporada, e são soluções bem viáveis para a continuidade deste projeto.

O Real Madrid está em primeiro lugar no campeonato e ambiciona conquistar o título da La Liga. Na Liga dos Campeões vai defrontar o Manchester City, nos oitavos-de-final, e ainda está na disputa pela Copa del Rey.

Foto de Capa: Real Madrid CF

Artigo revisto por Diogo Teixeira

Comentários