Jogou-se o grande “EL Clássico”. FC Barcelona e Real Madrid FC defrontaram-se em Camp Nou, a contar para a 34ª jornada da liga espanhola, numa altura em que os blaugranas já são campeões espanhóis. Um jogo cheio de simbolismo, rivalidade e acima de tudo, repleto de qualidade. Este que foi o último clássico de Andrés Iniesta, que já confirmou a sua saída do Barcelona, no final da época. Apesar de já haver campeão, o Real pretendia continuar a lutar pelo segundo lugar da La Liga.

Em relação aos últimos encontros para o campeonato, ambos os treinadores procederam a alterações. Do lado do Barcelona, Valverde fez regressar Andrés Iniesta e Sérgio Roberto ao onze inicial. Na equipa visitante, muitas foram as alterações uma vez que Zidane fez descansar alguns jogadores para o campeonato, na partida anterior à segunda mão da meia-final da Liga dos Campeões. Destaque para o regresso de Ronaldo, Sergio Ramos, Toni Kross, Modric e Marcelo.

 

Uma primeira parte com golos e uma expulsão: dois golos, um para cada lado, e uma expulsão para a equipa da casa. Um primeiro tempo que foi bastante equilibrado e muito intenso.

O Barcelona que, desde o apito inicial, implementou, como nos tem habituado, uma posse de bola cautelosa, com atenção para os possíveis contra-ataques do Real Madrid. A primeira oportunidade apareceu logo no terceiro minuto, com Suaréz quase a fazer o golo, depois de uma boa desmarcação de Lionel Messi. Depois da ameaça, chegou o golo de Suaréz que concluiu da melhor forma um cruzamento de Sergio Roberto. A resposta do Real foi imediata com o português, Cristiano Ronaldo a empatar a partida, depois de uma boa jogada de ataque rápido dos bicampeões europeus.

Depois do golo do empate, o Real conseguiu equilibrar mais o jogo e chegar com mais vezes à área do Barcelona. Ao minuto 26, Cristiano Ronaldo desperdiçou uma grande oportunidade frente-a-frente com Ter Stegen, o guarda-redes da equipa rival. Um minuto depois, o português CR7 voltou, novamente, a falhar o golo, atirando a bola ao lado do poste esquerdo da baliza do Barcelona. O Real tomava o controlo no jogo, e ao minuto 38, um cabeceamento de Cristiano voltou a assustar os adeptos catalães.

Até ao final da primeira parte, o jogou ficou mais “duro”, com várias entradas menos cautelosas de ambas as partes, que culminou na expulsão de Sergi Roberto, nos descontos. O defesa catalão agrediu, com uma chapada, o defesa esquerdo do Real, o brasileiro Marcelo. Uma primeira parte muito intensa e que teve de tudo.

 

Na vinda dos balneários, aquele que mais mexeu na primeira parte ficou no banco de suplentes. Falamos de Cristiano Ronaldo, uma clara estratégia de Zidane em poupar o português para a final da Liga dos Campeões, disputada a 26 de maio, em Kiev. Entrou para o seu lugar, o jovem Asensio. Do outro lado, Coutinho teve de se sacrificar e sair do campo para dar lugar ao português Nélson Semedo, para a defesa do Barcelona se restabelecer depois da expulsão.

O espanhol realizou o último clássico da carreira. Um senhor do futebol que disputou mais uma grande partida entre os dois maiores rivais em Espanha
Fonte: BnR

Passaram apenas cinco minutos do começo da segunda parte e já haviam oportunidades. Primeiro, o Real com o recém-entrado Asensio a rematar à figura, depois de um grande lance individual. Depois, o Barcelona com Lionel Messi a aparecer pela primeira vez na partida e a marcar o segundo golo da sua equipa. Um grande golo, típico do argentino. Mesmo com dez unidades em campo, os catalães conseguiram marcar.

Só ao minuto 70 é que as equipas se voltaram a aproximar das áreas adversárias. Lionel Messi isolado não conseguiu bater Keylor Navas e de seguida, a resposta do Real mais uma vez a terminar em golo, com Gareth Bale a finalizar uma boa jogada de combinação. Antes um penálti ficou por marcar, a favor do Real Madrid, depois de Marcelo ser rasteirado por Jordi Alba dentro de área. Dez minutos depois, Messi teve mais uma oportunidade para marcar, mas o remate saiu muito perto do poste da baliza do costa-riquenho. Até ao fim, o Real Madrid carregou mais e pressionou o adversário para tentar marcar o golo da vitória, mas sem eficácia. Sem mais oportunidades de perigo, o jogo terminou empatado a duas bolas.

Uma partida muito bem disputada por ambos os clubes. Cristiano Ronaldo e Lionel Messi estiveram em grande, com um golo marcado: uma luta que continuará no Mundial e na conquista da Bola de Ouro. Apesar do empate, o FC Barcelona continua invicto no campeonato, sem derrotas e por isso é o campeão espanhol.

 Foto de capa: La Liga

 

Comentários