O Barcelona apresentou-se na última temporada bastante abaixo do seu nível habitual, mas ainda assim sagrou-se campeão nacional espanhol. Contudo, no futebol é tão importante olhar para os troféus erguidos assim como para o jogo produzido pelas equipas.

Em comparação com os últimos anos, os blaugrana perderam criatividade no seu momento ofensivo, capacidade de posse de bola e revelam maiores fragilidades defensivas. É certo que se registaram algumas alterações no plantel, mas em 2019 um dos principais responsáveis foi mesmo o treinador Ernesto Valverde.

A imprensa desportista diz inclusivamente que a possibilidade de rescisão de contrato é cada vez maior.

Dada esta nova realidade, o Barcelona além do título nacional nada mais conquistou e não se livrou de algumas humilhações durante a época.

Começando pelo campeonato espanhol, o Barcelona mesmo longe do seu melhor foi feliz muito por culpa do principal rival, o Real Madrid, que fez uma das piores campanhas da sua história. O clube da Catalunha conquistou a La Liga com 11 pontos de avanço sobre o segundo classificado Atlético de Madrid, com um total de 26 vitórias, nove empates e três derrotas.

O 26º título nacional do FC Barcelona
Fonte: FC Barcelona

No que diz respeito à Liga dos Campeões, troféu que escapa há quatro temporadas, o Barcelona com uma campanha razoável até então, foi eliminado nas meias-finais e caiu com enorme estrondo, numa das noites mais tristes da história do clube.

Após vitória por 3-0 na primeira mão, o Barcelona foi até Anfield Road confiante de que havia já garantido um lugar na final de Madrid, mas viveu uma noite de terror. De um lado o conto de fadas do Liverpool e do outro o pesadelo dos espanhóis, no qual o Barcelona só se pode queixar de si próprio uma vez que primeiramente demonstrou displicência e depois uma estranha apatia e falta de experiência. Contra todas as previsões, o Barcelona perdeu por 4-0 e foi surpreendentemente eliminado da Liga dos Campeões.

Se a massa associativa blaugrana já desconfiava de Ernesto Valverde, após esta brutal desilusão esse sentimento alastrou-se um pouco por todo o mundo do futebol e ainda algo mais estava para vir… A final da Copa do Rey.

Naquele que foi o último jogo da temporada, o Barcelona procurava dar outro brilho ao seu percurso em 2018/2019, mas a noite tornou a não correr de feição.

No estádio Benito Villamarín, diante do Valência, o Barcelona entrou muito mal na partida e à passagem da meia hora de jogo já perdia por duas bolas a zero, numa primeira parte em que a prestação da defensiva do Barcelona ficou bastante aquém do esperado.

No segundo tempo o grito de revolta veio de Lionel Messi, o mas inconformado ao longo da partida, lançou os blaugrana para o ataque, conseguiu reduzir a desvantagem, mas foi insuficiente de salvar o Barcelona de mais uma derrota.

Parece cruel caracterizar a época do Barcelona como fraca, uma vez que conquistou a competição mais importante, mas não foi uma época de sucesso fruto das derrotas em momentos determinantes e ainda a quebra na qualidade de jogo.

Agora é hora de preparar a próxima temporada, com a dúvida se Ernesto Valverde se mantém no comando, mas o Barcelona precisa de se reerguer, reencontrar a forma de há uns anos atrás e apontar à Liga dos Campeões na próxima temporada.

Foto de Capa: UEFA

Comentários