Se há jogo para brilhar é, certamente, a final da Liga dos Campeões. Bale fê-lo da melhor maneira no passado sábado, bisando depois de ter saltado do banco. Melhor ainda, colocou a sua equipa em vantagem com um dos melhores golos do ano (e das finas europeias) e consumou o triunfo com um remate potente, dando, assim a 13ª liga milionária ao Real Madrid.

Tudo isto numa época em que o galês tem tido um papel secundário na equipa dos merengues. Mesmo assim, apresenta números positivos: 21 golos em 39 jogos, o que dá asas à suposição de como teria sido a época (e a carreira) do extremo sem as sucessivas lesões.

O golo de bicicleta do galês ficará na história como um dos mais belos de sempre em finais europeias
Fonte: UEFA

Para já, importa saber o futuro próximo do galês. Sem estar presente no Mundial, aproveitou o seu derradeiro jogo desta época para se mostrar aos tubarões e um pouco por toda a Europa já se fala de possíveis destinos. Sim, porque ao que parece, Bale está mesmo de saída do país vizinho devido ao descontentamento com a sua escassa utilização e também face ao seu papel na equipa.

Um regresso à Premier League parece ser a opção mais real, quer pela porta do Manchester United, quer pelo regresso a White Hart Lane. É sabido que José Mourinho quer municiar o ataque com reforços de peso para tentar alcançar o título de campeão inglês e também e sabido que tem total liberdade financeira para o fazer, mas para isso terá que superar a concorrência feroz, principalmente do Tottenham que pretende juntar artilharia pesada do apoio a Kane.

A verdade é que não faltarão interessados nos préstimos do galês e o mais provável é que não continue em Madrid. Aos 28 anos de idade e 5 anos depois de ter proporcionado a maior transferência de sempre à data (101 milhões de euros), Gareth Bale prepara-se para ser uma das bombas de mercado e que muita tinta fará correr nos jornais de todo o mundo.

Foto de Capa: UEFA

Artigo revisto por: Jorge Neves

Comentários